Salvador

Esquema de segurança da Copa América em Salvador inclui reconhecimento facial

É a primeira vez que esta tecnologia é utilizada em um torneio internacional

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Pela primeira vez, a tecnologia de reconhecimento facial será utilizado no esquema de segurança para a Copa América. O torneio tem início nesta sexta-feira (14). O anúncio foi feito pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) nesta quarta-feira (12).

Serão 200 equipamentos entre câmeras e drones para fornecer imagens da Arena Fonte Nova, centros de treinamento, hotéis e principais vias de acesso ao estádio. Profissionais de segurança de 28 instituições públicas e privadas terão acesso às imagens no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).

Foto: Divulgação/Jorge Cordeiro

Os investimentos em segurança para o período do torneio somam R$3 milhões e serão, em sua maior parte, para o pagamento de horas extras dos mais de 11 mil profissionais, entre bombeiros e policiais.

“É uma grande estrutura, inclusive com a interação de órgãos federais, que não se limita apenas ao entorno da Arena Fonte Nova, mas em outros locais de grande aglomeração. O período dos jogos coincide com as festas de São João e é importante frisar que a maior parte do investimento em segurança é para garantir horas extras de policiais da capital, de modo que não comprometa o policiamento no interior do estado”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

Além das ferramentas de tecnologia, portais de abordagens também serão instalados nos perímetros da Fonte Nova e Farol da Barra, segundo o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Anselmo Brandão.

“Contaremos com mais de 9,1 mil profissionais para passar segurança não somente para quem visita, mas para os baianos. Nossa tropa tem sido preparada desde o ano passado, principalmente o policiamento especializado”, disse o Coronel

A Polícia Civil atuará com operações de alto risco, ações de inteligência, combate a cambistas e prevenção a furtos e roubos. As ações terão 500 policiais civis extras trabalhando, além de reforço nas delegacias territoriais, aptas a receber apresentações de ocorrências tanto pela Polícia Civil quanto pela Militar.

Uma Delegacia Móvel estará estacionada em frente ao estádio e um posto do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom) será montado na sua área interna. Equipes veladas farão a observação de suspeitos e vão acionar guarnição mais próxima para condução caso seja identificado algum tipo de delito.