Salvador

Evento reúne especialistas mundiais da arquitetura e patrimônio edificado em Salvador

"ArquiMemória 5" será realizado ente os dias 27 de novembro a 1º de dezembro

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Um dos principais encontros sobre a preservação do patrimônio edificado realizado no Brasil, o ArquiMemória 5, será realizado ente os dias 27 de novembro a 1º de dezembro, em Salvador. Na ocasião, estarão reunidos especialistas de mais de vinte países, dentre pesquisadores, gestores públicos e outros profissionais atuantes na área de preservação do patrimônio edificado.

Com o tema “O global, o nacional e o local na preservação do patrimônio”, o ArquiMemória 5 é realizado pelo IAB-BA, Instituto de Arquitetos do Brasil, departamento da Bahia, e pela Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (FAUFBA), com apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Governo do Estado da Bahia, CAPES, CNPq, CAU-BR e CAU-BA. As inscrições para o evento estão disponibilizadas no site do evento, assim como a programação completa do encontro.

Sob coordenação de Nivaldo Andrade Junior, arquiteto baiano, recém-eleito presidente nacional do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), o evento coincide com a celebração de importantes instituições do patrimônio cultural. Não por acaso, a abertura do ArquiMemória 5 será no Teatro Castro Alves (TCA), a mais importante casa de espetáculos do estado e marco da arquitetura moderna em Salvador, recentemente tombado pelo IPHAN, que completa 50 anos em 2017. O evento contra com o apoio da Rede Bahia.

O ArquiMemória 5 faz parte da programação preparatória para o 27º Congresso Mundial de Arquitetos, o maior evento mundial da arquitetura, a ser realizado no Rio de Janeiro em 2020 e deve reunir cerca de 15 mil profissionais. O congresso acontece a cada três anos, sendo a quarta vez na América Latina e a primeira vez no Brasil. A última edição na América Latina foi em 1978, no México.

“O maior desafio, no entanto, não é preparar celebrações e organizar eventos, mas sim resgatar a dimensão social da arquitetura. Boa parte da população brasileira desconhece a importância do arquiteto e urbanista na melhoria e qualificação dos espaços que utilizamos todos os dias”, conta o organizador do ArquiMemória 5, Nivaldo Andrade.