Salvador

Executivos da Moura Dubeux avaliam resultados da empresa e o mercado imobiliário atual

Incorporadora lançou dez empreendimentos no Nordeste e teve um aumento considerável no Valor Geral de Vendas (VGV) no ano de 2020

Lívia Oliveira (livia.oliveira@portalibahia.com.br )
- Atualizada em

Conquistar bons resultados e se manter bem posicionado no mercado foi um grande desafio para todos os setores da economia em 2020, inclusive o imobiliário. Mas, tiveram empresas que conseguiram se desenvolver bem e fazer das novas demandas dos indivíduos uma oportunidade de negócio. Esse foi o caso da Moura Dubeux. A incorporadora lançou dez empreendimentos no Nordeste e teve um aumento considerável no Valor Geral de Vendas (VGV), se comparado com o ano de 2019. 

De acordo com o CEO da companhia, Diego Villar, foram 1.268 imóveis entregues, com VGV de R$ 791,17 milhões, significando um aumento de 107,1% sobre os R$ 382,02 milhões dos quatro empreendimentos lançados no exercício passado. Além disso, as vendas líquidas chegaram a R$ 710 milhões. 

Em entrevista ao iBahia, Diego Villar e o diretor regional da Moura Dubeux, Fernando Amorim, explicaram o que levou a empresa a estes números e falaram sobre os novos planos da incorporadora. Vale ressaltar que a Moura Dubeux, que atua há mais de 37 anos no setor com foco no médio e alto padrão, já lançou três empreendimentos em Salvador apenas no início deste ano - Mirat Martins de Sá, Olhar Caminho das Árvores e Orquidário.

LegendaDiego Villar e Fernando Amorim em evento de lançamento | Foto: iBahia

Diego Villar explica que uma combinação de fatores contribuiu para o bom resultado. "Com a pandemia houve uma redução significativa da taxa de juros que, segundo dados da Associação Brasileira de Incorporadores Imobiliárias (ABRAINC), saiu de 10 para 7%, o que tornou possível para mais de 200 mil pessoas adquirir imóveis através de crédito com o setor de habitação dos bancos. Nos últimos anos houve pouquíssimos lançamentos no mercado do Nordeste e também as pessoas passaram a repensar suas moradias durante a pandemia, em ter um imóvel maior, com uma infraestrutura diferente", avalia. 

O executivo ainda enfatiza que mesmo durante a crise do mercado imobiliário, quando a Selic, taxa básica de juros do país, atingiu 14.25 a Moura Dubeux se manteve lançando empreendimentos e investindo.

"Quando o mercado melhorou a empresa estava muito bem posicionada para oferecer seus produtos. O que somado a abertura de capital permitiu oferecer produtos bem aceitos pelo mercado e ter uma excelente curva de comercialização", acrescenta Diego. 

Fernando Amorim avalia que a empresa é bastante flexível. "Temos empreendimentos residenciais, comerciais e flats de todos os tamanhos e em vários bairros", pontua, o diretor regional também reforçou que as pessoas passaram ver a casa como um matrimônio maior, a buscar um imóvel que se adeque mais as suas necessidades para além de dormir.

A Moura Dubeux tem se preocupado em oferecer opções para quem quer um espaço home office, varanda gourmet, local para receber comida delivery, e-commerce, mais comodidade para os pets, entre outras coisas. 

Com relação ao que esperar de 2021, Fernando Amorim pontua que a primeira coisa é o controle total da pandemia, que é o maior desafio de todos os setores. O executivo acredita que os ambientes econômicos estão bem favoráveis e que haverá uma maior demanda no setor imobiliário no segundo semestre do ano.  

Diego Villar ressalta que a taxa de juros deve continuar nas mínimas histórias mesmo com o Banco Central sinalizando que haverá um crescimento ao logo do ano, o que vai favorecer bons resultados. 

Durante a entrevista o CEO da Moura Dubeux também comentou que a preocupação com a inovação, sustentabilidade e a adesão da incorporadora no novo mercado são grandes diferenciais competitivos.

"A Moura Dubeux tem um alto padrão de governança, que garante qualidade e transparência nos processos, na comunicação com os clientes, investidores e a com a sociedade". 

Novos lançamentos em Salvador 

Novos empreendimentos | Foto: divulgação 

Na última quinta-feira (28), a incorporadora apresentou para a imprensa seus novos empreendimentos na capital baiana em Salvador e reforçaram que pretendem continuar investindo na região e em todos os estados nordestinos em que atuam - Alagoas, Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco. 

"O Nordeste é o segundo maior mercado imobiliário do Brasil, que atualmente tem um nível de concorrência bem baixo (se comparado com São Paulo, que é o maior mercado imobiliário do país), então a gente quer aumentar o profissionalismo e investir  mais aqui. A gente acha que podemos entender melhor as demandas dessas regiões e oferecer produtos mais adequados", finaliza Diego Villar.