Salvador

Família que incitou criança a furtar celular em lanchonete é liberada

Jovem que aparece nas imagens orientando a menina é soldado do Exército

Redação Correio 24h
- Atualizada em
Familiares da menina que furtou um celular em uma lanchonete no bairro de Ondina, no último dia 1º, foram liberados após depoimento na 7ª Delegacia Territorial (DT/Rio Vermelho). A mãe da criança, Marlene dos Santos, 41 anos, a irmã, Jacilene dos Santos de Souza, 23, e o cunhado, Manuel Souza Ferreira, 23, foram ouvidos pela delegada Jussara Souza. Eles se apresentaram à polícia na manhã desta segunda-feira (9) e devolveram o aparelho furtado.

"Vamos comunicar o caso ao Ministério Público e ao Juizado da Infância e Juventude, que determinará o que vai acontecer com a menina, inclusive porque a mãe pode perder a guarda da criança", diz a delegada.

Segundo a polícia, Manuel, que aparece nas imagens orientando a menina de oito anos a pegar o celular de outro cliente da lanchonete, é soldado do Exército brasileiro. Ele, a mãe e a irmã da garota podem ser autuados por furto qualificado e corrupção de menores. A assessoria do Ministério Público da Bahia confirmou que os pais podem perder a guarda da filha por incitarem o furto do aparelho telefônico.

Leia também:
Família que incitou criança a furtar celular em lanchonete se entrega à polícia
Família ensina menina a roubar celular em lanchonete de Ondina; assista

As imagens da câmera de segurança mostram uma família lanchando — um homem, uma mulher jovem, uma senhora e um casal de crianças. Em determinado momento, ao perceber um celular deixado em cima da mesa por outra família, o homem aponta para a menina o aparelho que estava esquecido. Em seguida, a garota pega o celular e todos saem do local.

Confira o vídeo:



Dono do celular, o professor de Educação Física, Luciano Santos Silva, 33, solicitou as imagens das câmeras de segurança ao gerente do estabelecimento. Luciano ficou chocado com o que viu.

“Passei duas noites sem dormir. Não estou preocupado com o celular, mas com o futuro daquela criança. A gente que é pai fica muito triste. Para ela, fazer aquilo vai se tornar algo normal”, lamenta Luciano, que registrou boletim de ocorrência pouco depois do crime.

*Com informações do repórter Alexandre Lyrio

Matéria original: Correio 24h
Família que incitou criança a furtar celular em lanchonete é liberada