Salvador

'Foi um milagre', diz sobrinha de professor que sobreviveu a tiro no peito

Bala atingiu lado esquerdo do tórax de Sérgio Sobreira; docente permanece internado na UTI

Carol Aquino, do Correio 24h

O sentimento da família do professor universitário Sérgio Sobreira, 55 anos, é de alívio. Apesar de ele ainda estar internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Monte Klinikum, em Fortaleza, a sensação é de que o pior já passou.

“Foi um milagre. A bala atingiu o lado esquerdo do peito, mas não atingiu o coração”, contou a sobrinha do docente, Paula Sobreira. Sérgio foi baleado em um assalto na noite do último sábado (6) no centro da capital cearense.

Foto: Reprodução

O professor da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (Facom-Ufba) estava curtindo os últimos momentos do recesso de fim de ano em Fortaleza, sua cidade natal. Ele retornaria para Salvador nesta terça-feira (9).

Hospedado na casa da mãe, ele tinha saído no sábado (6) para encontrar com amigos no bar Teresa & Jorge, tradicional reduto do samba na cidade. A capital cearense estava agitada, pois estavam acontecendo festejos de pré-Carnaval na cidade. Ele chegou a postar em seu perfil no Facebook. “E quem disse que Fortaleza não tem carnaval ????? Loucura loucura loucura”

Segundo relato da família, tudo aconteceu por volta das 23h. Ele estava do lado de fora do bar quando um assaltante se aproximou e puxou uma corrente do pescoço de Sérgio.

“Como ele é grande, no que o rapaz puxou a corrente do pescoço, ele se mexeu. Mas ele não reagiu”, contou Paula. Assustado, o assaltante disparou um tiro no peito do professor, que ficou com a camisa encharcada de sangue.

Segundo relato de Paula, um dos amigos de Sérgio, de prenome Amintas, procurava por ele no bar. “Sérgio, eu estava procurando por você. Onde você estava”?, perguntou. Consciente, a vítima ainda disse. “Amintas, eu levei um tiro no peito. Me leve para o IJF”, disse, se referindo ao Instituto Dr. José Frota, hospital municipal que é referência para casos de trauma, como tiros, facadas ou acidentes. Foi então que o amigo percebeu o que tinha ocorrido e saiu acompanhado de Sobreira para procurar um táxi.

Respiração

Sérgio recebeu os primeiros-socorros de médicos que estavam na frente do bar. Ele chegou ao IJF e conseguiu deitar-se na maca. Lá, o professor passou por uma cirurgia para estancar a hemorragia e reparar possíveis danos no pulmão - no trajeto, o projétil atravessou o pulmão. Como o seu quadro foi considerado estável, ele foi transferido na tarde do domingo (7) para o Monte Klinikum, hospital particular na capital cearense.

Enquanto se recupera da cirurgia, ele permanece internado na UTI da unidade de saúde. Ele está entubado, sedado e respira com ajuda de aparelhos. Segundo a família, os médicos detectaram que não há mais sangramentos e que as lesões do peito foram reparadas com a cirurgia, não havendo necessidade de novas intervenções cirúrgicas.

“O cuidado agora é com o pulmão. No que suturou (o órgão, perfurado pela bala) diminuiu o tamanho, agora tem que expandir. O médico disse que ele vai continuar entubado”, disse uma irmã de Sérgio que o acompanha no hospital.

Ela revelou que o professor respira com dificuldades e que está sendo feita a graduação de oxigênio. “Estamos esperando as 72 horas (para uma nova avaliação). É um processo lento de recuperação, vai precisar de pelo menos 15 dias de hospital”, revelou a mulher a familiares.

Investigação

O caso está sendo investigado pela 2ª Distrito Policial de Fortaleza (Aldeota). A família ainda não registrou boletim de ocorrência. No roubo, somente a corrente que o professor usava foi levada. Celular e documentos permanecem com a família.

Em contato com a reportagem do CORREIO, a direção do Bar Teresa & Jorge, esclareceu que o incidente aconteceu depois que o estabelecimento já estava fechado e não deu mais detalhes do ocorrido.