Salvador

Funcionários da Claro e cliente brigam em shopping de Salvador; veja vídeo

Caso aconteceu nesta segunda-feira (09); imagens viralizaram na web

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Funcionários da loja da Claro do shopping da Bahia e um cliente protagonizaram cenas de agressão dentro do centro de compras nesta segunda-feira (09). O ocorrido foi registrado em vídeo e as imagens viralizaram nas redes sociais.

Foto: Reprodução
Na filmagem, é possível ver o cliente com camisa branca adentrou na loja, iniciou uma confusão dentro da loja. Em seguida, um grupo de funcionários iniciou uma série de agressões físicas contra ele no corredor do shopping.

Em nota enviada à imprensa, o shopping da Bahia lamentou o ocorrido e afirmou que deu suporto tanto ao cliente quanto ao comerciário e acionou a polícia militar.

Confira a nota da Claro na íntegra:
"A Claro repudia toda e qualquer forma de violência e informa que está apurando os fatos ocorridos em uma de suas lojas, bem como as circunstâncias que os desencadearam.

A Claro informa também que um boletim de ocorrência já foi registrado para que as autoridades policiais apurem as responsabilidades dos envolvidos."


Veja o vídeo:

O advogado do cliente, que aparece no vídeo com uma camisa branca, entrou em contato com o Portal iBahia para esclarecer o ocorrido. Confira nota na íntegra:

"A respeito do lamentável incidente ocorrido no dia 09 de dezembro de 2019, envolvendo o Sr Carlos Eduardo Simões Santos, na qualidade de seu representante legal,venho a público prestar os devidos esclarecimentos.

O Sr. Carlos Eduardo foi vítima de um crime de Falsidade ideológica e estelionato perpetrado por um funcionário da Empresa de telefonia Claro a cerca de três meses passados, que, se aproveitando de uma consulta feita pelo meu cliente na referida loja, utilizou os dados fornecidos pelo mesmo para abrir uma conta pós paga a sua revelia, fato que somente teve ciência no mês subsequente quando foi surpreendido com a chegada em sua residência de uma cobrança referente a uma conta telefônica aberta em seu nome.

Em virtude deste transtorno, meu cliente procurou a empresa para que a conta fosse desconsiderada, já que não foi requerida nem autorizada por ele, sendo orientado na ocasião, a fazer a reclamação por escrito e aguardar a resposta que veio como indeferida, continuando a receber novas cobranças. Em face da negativa da empresa, resolveu fazer uma reclamação junto a ANAC que resultou na resposta da empresa CLARO para a empresa reguladora admitindo que a conta fora criada de forma fraudulenta e que o considerava desobrigado das cobranças emitidas indevidamente. Ocorre que, no corrente mês, novamente recebeu outro boleto de cobrança da conta.

Então, se dirigiu a loja para questionar o motivo de receber outra fatura mesmo depois da resposta da empresa CLARO informando que ele não era mais considerado devedor. Surpreendentemente, ao fazer o questionamento,foi agredido verbalmente pelo funcionário, autor do crime relatado, provavelmente irritado por meu cliente o ter denunciado junto a Delegacia pelo crime cometido.

Neste momento vários funcionários, incluindo a gerente da loja partiram como uma gangue para cima de meu cliente, o expulsando do recinto, desferindo no mesmo, golpes e pontapés inclusive em sua cabeça, desrespeitando também a genitora sexagenária de meu cliente que foi da mesma forma agredida fisicamente, resultando em torção de seu tornozelo. Fatos que podem ser devidamente constatados por vídeo feito por uma pessoa, amplamente divulgado nas redes sociais e canais televisivos.

Enfim, Medidas cabíveis estão sendo providenciadas para denunciar a referida empresa e seus funcionários pelo crime de falsidade ideológica, estelionato e agora de lesões corporais em meu cliente e sua genitora.

Salvador, 10 de dezembro de 2019".