Salvador

Governo anuncia que vai retomar obras no MAM-BA

Reforma do Museu de Arte Moderna da Bahia está paradas desde outubro do ano passado

Ronaldo Jacobina, do Correio 24 Horas (ronaldo.jacobina@redebahia.com.br)

Após um mês tentando contato com o secretário de Cultura, Jorge Portugal, sem êxito, na última sexta-feira (9), a assessoria do IPAC encaminhou nota ao CORREIO onde diz que o governador Rui Costa vai dar continuidade às obras no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA).

Segundo a nota, “o governador Rui Costa solicitou ao vice-governador e secretário de Planejamento do Estado, João Leão, que realizasse vistoria no museu, considerado um dos pontos turísticos mais importantes da capital baiana. A visita do vice-governador aconteceu no último sábado, dia 3. A comitiva percorreu todas as dependências do museu”.

A nota informa ainda que, ao final da visita, o vice-governador João Leão reiterou aos diretores do IPAC e do MAM que a reforma é um compromisso importante do governador Rui Costa e dele, como vice-governador e secretário do Planejamento.

Foto: Marina Silva/CORREIO

Ainda na nota, que segundo a assessoria do IPAC será distribuída à imprensa amanhã, o governo estadual diz: “vamos dar continuidade à preservação desse importante centro cultural que é uma referência das Artes e da Cultura, não somente para a Bahia, mas também do Brasil”.

A nota diz ainda que o governo estadual prevê investir mais R$ 7,7 milhões na reforma, incluindo requalificações, além dos famosos arcos e o Parque das Esculturas. Os recursos são do Tesouro estadual. Só não informou quando as obras serão retomadas. 

Restaurante e café fechados

Enquanto o acervo do MAM repousa na reserva técnica que a equipe de reportagem não teve acesso, num dos salões, centenas de caixas de papelão se amontoam, umas sobre as outras. É o acervo da biblioteca que está lá se deteriorando. Para completar, o restaurante, que costumava atrair um grande público, foi fechado há cerca de um mês. O café também não existe mais.

A justificativa é que os contratos de concessão venceram. O diretor do Ipac diz que a intenção é repensar um novo modelo para o espaço. “Uma coisa mais grandiosa, com espaço para eventos, para shows. Um equipamento turístico compatível com o museu. Enquanto isso não acontece, a área é ocupada por entulhos.