Salvador

Grupo faz protesto na Barra contra nomeação de Lula em ministério

O grupo realizou uma caminhada entre o Farol da Barra e o calçadão do bairro, por volta das 22h. Na Pituba, os moradores fizeram um panelaço

Da Redação, com agência



Grupo faz protesto na Barra contra nomeação de Lula em ministério (Foto: Henrique Pereira)


Grupo de manifestantes foram para as ruas em frente ao Farol da Barra, em Salvador, na noite desta quarta-feira (17) para protestar contra o governo de Dilma Rousseff e a nomeação em ministério do ex-presidente Lula para ministro-chefe da Casa Civil da Presidência da República. O grupo realizou uma caminhada entre o Farol da Barra e o calçadão do bairro, por volta das 22h. Os manifestantes gritaram palavras e ordem e exibiram cartazes pedindo a prisão de Lula e o impeachment de Dilma. Uma hora depois, o grupo recebeu reforço de outros manifestantes que faziam carreata pela orla. Quem foi de carro aproveitou para se juntar ao buzinaço e exibir bandeiras do Brasil. Na Pituba, os moradores fizeram um panelaço. Além de Salvador, moradores do Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, Brasília, Recife e Porto Alegre também protestaram com panelaço e buzinaço. Em Brasília, de acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) são 5 mil pessoas se concentraram em frente ao Palácio do Planalto. Elas foram motivados por parlamentares oposicionistas e convocações nas redes sociais. A Polícia Militar reforçou a segurança na rua que dá acesso ao Palácio da Alvorada, residência oficial de Dilma. Em São Paulo, na Avenida Paulista os manifestantes ocupam pelo menos quatro quarteirões. Eles seguram uma grande bandeira verde e amarela. O edifício da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) estava iluminado de verde e amarelo com uma faixa preta com os dizeres "Renuncia Já". As manifestações contra o governo ocorreram também no plenário da Câmara, onde vários deputados gritavam  "Renúncia", em alusão à presidenta Dilma Rousseff. Nas redes sociais, as manifestações ganhou destaque. A hashtag #OcupaBrasilia ficou em primeiro lugar no trending topics (os dez assuntos mais comentados na rede) no Brasil e no mundo. Após o anúncio, a nomeação foi oficialmente publicada em edição extra do Diário Oficial da União.

Correio24horas