Salvador

Inscrição de grávidas para retirada de repelentes começa na próxima semana

A inscrição pode ser feita das 8h às 17h na sede da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), localizada na Rua Miguel Calmon, no Comércio

Redação Correio 24h

A partir da próxima semana, gestantes cadastradas no Programa Bolsa Família deverão preencher um formulário de inscrição para receber, já no ato, às duas primeiras unidades de repelentes contra mosquitos. A inscrição pode ser feita das 8h às 17h na sede da Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps), localizada na Rua Miguel Calmon, no Comércio, próximo ao prédio do INSS.  


Para o cadastramento, as grávidas deverão levar documento de identificação (RG), cartão do titular do bolsa família e um cartão do posto onde está fazendo o acompanhamento do pré-natal. Caso não esteja fazendo o pré-natal, a gestante será encaminhada para começar o processo em alguma unidade da rede municipal. 


Após o preenchimento do formulário, as mulheres receberão a indicação do posto de saúde mais próximo de casa, onde poderão fazer a retirada do produto nos próximos meses. A partir da segunda entrega dos repelentes, a gestante já poderá receber o produto no local onde realiza o pré-natal. A estratégia de distribuição do repelente nos postos ainda está sendo desenvolvida pela Semps. Segundo a assessoria do órgão, o período exato de retirada dos produtos será informado em breve. 


A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) repassou cerca de 10 mil unidades do produto para serem distribuídos em Salvador. Em toda a Bahia, serão distribuídas 109 mil unidades por mês. Ainda conforme o órgão, cada prefeitura tem autonomia para decidir como deve acontecer a distribuição. 


De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), na capital, 4.905 gestantes serão beneficiadas pelo programa e terão direito a até dois frascos por mês. A substância ativa do repelente é o DEET (Diethyl Toluamide), que oferece proteção contra insetos como o Aedes aegypti, Culex e Anopheles aquasalis por até 10 horas. 


Zika

A distribuição dos repelentes é uma alternativa do Ministério da Saúde na prevenção de doenças causadas por mosquitos, mas em especial no cuidado contra a Zika, causadora da síndrome congênita que gera microcefalia em bebês. Apesar disso, o repasse para as grávidas, previsto para este mês, veio somente um ano depois da data que o órgão havia prometido.  


O primeiro anúncio de que o governo faria a distribuição de repelentes como forma de se tentar conter o avanço da microcefalia foi feito em dezembro de 2015. A primeira data prevista para o cumprimento da promessa era fevereiro de 2016.