Salvador

Instalação de sensores que indicam deslizamentos em encostas é interrompida por ação policial

Os cem prismas vão ficar em encosta da Chácara do Santo Antônio; ação da PM assustou técnicos da Codesal

Redação do Correio 24 Horas
- Atualizada em

A instalação dos 100 prismas que vão monitorar deslizamentos de terra na Chácara do Santo Antônio foi interrompida na tarde desta quinta-feira (14) por causa de uma ação da Polícia Militar. Técnicos da Companhia de Desenvolvimento de Salvador (Codesal) instalavam o vigésimo prisma, em região próxima ao Forte de Santo Antônio, quando foram surpreendidos por policiais com armas em punho.

“Fomos pegos de surpresa. Não podemos expor nossos técnicos, nem os do governo federal, a uma situação dessa”, disse Álvaro da Silveira Filho, diretor-geral da Codesal, justificando a interrupção. A PM afirmou que não houve ocorrência relevante na região, os policiais realizavam uma incursão rotineira.

Os equipamentos, que têm capacidade de identificar movimentos a partir de um milímetro, são parte de um projeto piloto do governo federal, a ser testado em nove cidades. “É uma forma de a gente trazer um trabalho preventivo para essa região do Santo Antônio, para evitar qualquer tipo de catástrofe”, comenta Álvaro.

O comerciante Domingos dos Santos, 59 anos, mora na encosta e diz que o perigo é constante. “Quando chove fica perigoso, a gente só dorme depois que a chuva passa”, lamenta. Outra moradora, a empregada doméstica Rita Nascimento, 52, aprovou o projeto. “Achei maravilhoso. Já teve deslizamento, meus parentes saíram daqui por isso. Eu já moro numa parte mais segura”, conta. Até as 20h desta quinta (14), a Codesal não havia informado quando os técnicos da companhia irão continuar a instalação dos prismas.

Correio24horas