Salvador

Irmãos são executados na véspera do Natal em São Tomé de Paripe

Os pais dos pedreiros, que também estavam em casa, se esconderam durante o crime

Nilson Marinho, do Correio 24h (lidenilson.marinho@redebahia.com.br)

Era madrugada quando homens armados invadiram a casa dos pedreiros Alex Mercês de Carvalho, 23 anos e Alexandre Andrade de Carvalho, 26 anos, localizada na Travessa Leão, no bairro de São Tomé de Paripe. Os dois foram executados a tiros em enquanto dormiam. Os crimes aconteceram por volta de 1h30 do último domingo (24).

Foto: Nilson Marinho | CORREIO*

De acordo com o pai das vítimas, que preferiu não se identificar, os irmãos estavam deitados quando os homens arrombaram a casa com pontapés. Ao entrar na residência, os bandidos encontraram Alex dormindo na sala de casa. "Ele gritou por socorro e, logo depois, eles foram atrás do meu outro filho", conta o pai.
Após matar Alex, os suspeitos foram até o quarto de Alexandre e o surprenderam com vários disparos. Antes de ser morto, Alexandre, de acordo com a família, tinha acabado de falar com o filho de apenas 2 anos no telefone. Ele teria esquecido de desligar o telefone. "O aparelho ficou ligado durante todo esse tempo registrando tudo o que aconteceu", conta um dos tios da vítima.
O celular foi levado para perícia. Os pais dos pedreiros, que também estavam em casa, se esconderam durante o crime. "Eu fiquei embaixo da cama e minha mulher ficou atrás da porta. Não podíamos fazer nada. Nós também poderíamos ser executados", conta o pai. Ainda de acordo com a família, os jovens não tinham envolvimento com o tráfico e nem passagem pela polícia.