Salvador

Juizado da Infância e Juventude promove curso de adoção em Salvador

De acordo com pesquisa realizada a partir de dados do CNA em 2019, cerca de 79,99% das crianças e adolescentes aptos à colocação em família substituto são negros

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

A 1ª Vara da Infância e Juventude de Salvador promoveu nesta quarta-feira (16) o primeiro curso de Adoção, intitulado 'Adoção Mitos e Verdades: Descolonizando Perfis. O desafio da adoção Étnico-racial'.

Ministrado por uma equipe interprofissional da Vara, com assistentes sociais, psicólogas e juristas, o curso é etapa obrigatória para a habilitação a adoção.

As temáticas do curso têm como objetivo trabalhar na preparação Psicossocial e Jurídica, que contribuem com a sensibilização dos futuros adotantes sobre a população preterida no processo de adoção, conduzindo a uma reflexão sobre os perfis disponíveis no Brasil.

No curso, os adotantes tiveram a oportunidade de discutir o perfil desejado para a doação e seus contornos raciais.

De acordo com pesquisa realizada a partir de dados do Cadastro Nacional de Adoção (CNA) em 2019, cerca de 79,99% das crianças e adolescentes aptos à colocação em família substituto são negros. Por isso, a adoção inter-racial tem grande importância no processo de adoção, devido às dificuldades existente em função do preconceito racial, além do mito que a adoção deve obedecer a critérios do fenótipo familiar.