Salvador

Liberação de praias e fogos no Réveillon dependem da variante ômicron, diz Bruno Reis

Em coletiva dada à imprensa, prefeito da capital baiana afirmou que avaliará comportamento da nova variante da covid-19

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Em coletiva dada à imprensa, o prefeito Bruno Reis afirmou que a queima de fogos em Salvador e o fechamento ou não das praias na virada do ano, dependerão da circulação da nova variante da covid-19, a ômicron, nesta quarta-feira (1). 

De acordo com Bruno, os eventos com até cinco mil pessoas estarão liberados, mas possivelmente haverão restrições em espaços públicos, caso a variante se espalhe em solos soteropolitanos. Além disso, o prefeito disse que não vai realizar ações que causem aglomerações.

"Seguindo protocolos e comprovando vacinação, tá permitido eventos com até 5 mil pessoas. Sobre o que vamos fazer na noite da virada, ainda tenho tempo e vou esperar o comportamento dessa nova variante para decidir se vamos fechar as praias ou se teremos queima de fogos ou não", afirmou.

"Temos 10 ou 15 dias pra decidir e não vamos realizar nenhuma ação no final do ano que possa representar aglomeração caso essa nova variante venha mais contagiosa e mais agressiva. Temos contratos que nos permitem aguardar mais um pouco e não tomar decisão apressada, mas sim com segurança", disse.