Salvador

Medidas restritivas podem ser prorrogadas em Salvador até domingo, diz Bruno Reis

Bruno ainda afirmou que será criado um consórcio de prefeituras de todo o Brasil, para aquisição de vacinas contra a covid-19

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Em entrevista ao 'Bahia Meio Dia' nesta segunda-feira (1º), o prefeito Bruno Reis comentou sobre a possibilidade de prorrogar as medidas restritivas em Salvador até o próximo domingo (7).

Bruno ainda afirmou que será criado um consórcio de prefeituras de todo o Brasil, para aquisição de vacinas contra o coronavírus. 

"No sábado, participei de uma reunião com a Frente Nacional dos Prefeitos, que tomou decisão de criar um consórcio. Vocês viram que a decisão do STF permite que estados e municípios podem adquirir vacinas. Na decisão do STF, a compra tem que ser de outros fornecedoras das do governo federal. Se o governo federal não comprar a Pfizer, esse consórcio vai tentar compra a da Pfizer", disse o prefeito. 

"Então esse consórcio terá o propósito de comprar vacinas que não estejam sendo adquiridas pelo governo federal. Nós hoje teremos outra reunião, e de hoje até sexta, os municípios que têm interesse se manifestarão para fazer parte desse consórcio. Nós vamos ter uma lei padrão paro o Brasil todo, porque para o município participar de um consórcio, depende de autorização legislativa", continuou ele. 

"Então, a Frente Nacional dos Prefeitos vai disponibilizar esse projeto de lei, nós vamos recepcionar esse projeto, encaminhar para a Câmara. Teremos aí um prazo de 15 dias para que os municípios possam aprovar nas suas respectivas câmaras, e a expectativa é de que, em três semanas, esse consórcio esteja montado para adquirir vacinas", pontuou Bruno Reis. 

As medidas restritivas, que começaram na última sexta-feira (26), visa conter o avanço da pandemia de Covid-19. Funcionam em Salvador apenas os serviços essenciais, ou seja, os serviços relacionados à saúde pública, alimentação e segurança.