Salvador

Meio Ambiente volta atrás e decide apoiar evento da ONU em Salvador sobre o clima

Na última semana, pasta havia cancelado a edição latino-americana e caribenha da Semana do Clima

Agência O Globo

Em uma nota divulgada neste domingo, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) informou que apoiará o evento da ONU em Salvador sobre o clima, diferentemente do que havia decidido anteriormente. Na última segunda-feira, a pasta havia cancelado a edição latino-americana e caribenha da Semana do Clima, prevista para agosto, em Salvador.

Segundo a assessoria de imprensa do MMA, a pasta decidiu apenas por apoiar o evento, "a realização em si depende da ONU, bem como custos para realização do evento".

Organizado pela Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC), o encontro é um dos eventos que antecedem a Conferência do Clima (COP25), que será realizada em dezembro em Santiago. Inicialmente, o Brasil foi eleito país-sede para a convenção, mas no final do ano passado, a pedido do então presidente eleito Jair Bolsonaro, o governo federal desistiu de receber a cúpula, alegando que precisaria gastar R$ 500 milhões em sua realização.

A nota deste domingo afirma que o MMA, depois de conversas com o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), o Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e o novo Secretário-Executivo do Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, Oswaldo Lucon, decidiu formular proposta focada na Agenda de Qualidade Ambiental Urbana e no Pagamento por Serviços Ambientais. Esta agenda busca viabilizar economicamente ações de mitigação e adaptação das mudanças climáticas no Brasil, que serão discutidas na Climate Week em outros eventos até a COP25, no Chile.

Na última sexta-feira, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) divulgou nota em que solicitava o apoio do governo federal à Semana do Clima. O prefeito de Salvador também já havia se posicionado contra a decisão do MMA. Nas redes sociais, ACM Neto defendeu que o evento é importante para a economia da cidade e que seria uma oportunidade “para mostrarmos os programas que estamos desenvolvendo dentro da agenda climática”.

Oportunidade para comer 'acarajé'

Na última semana, quando decidiu não apoiar o evento, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse à jornalista Andréia Sadi, no G1, que o governo federal havia cancelado o evento porque "não fazia sentido" o Brasil sediar um encontro para preparar a Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (Cop 25), que não vai mais acontecer no país.

Para Salles, de acordo com o blog de Sadi, manter o encontro em Salvador seria uma "oportunidade" apenas para a "turma fazer turismo em Salvador" e "comer acarajé".