Salvador

MP oferece acordo a pastor acusado de homofobia por Daniela Mercury

Se recusar a proposta, o pastor pode virar réu

Ancelmo Goies, da Agência O Globo

O Ministério Público da Bahia ofereceu um acordo ao pastor e deputado federal Sargento Isidorio, alvo de uma queixa-crime por ofensas homofóbicas movida pela cantora Daniela Mercury. 


Para se livrar do processo criminal, o pastor, que se apresenta como "ex-gay", terá que gravar um vídeo pedindo desculpas à cantora, além de destinar 20% de seus cinco primeiros salários como deputado federal a entidades de proteção a crianças e adolescentes e homossexuais indicados por Daniela. 

Se recusar a proposta, o pastor pode virar réu. As condições foram sugeridas pela defesa de Daniela Mercury, conduzida pelo criminalista carioca Ricardo Sidi.