Salvador

Obras de drenagem deixam rua Nilo Peçanha fechada por 30 dias

A Sucop vai limpar parte do canal de 1,6 mil metros que nasce na própria Nilo Peçanha, atravessa a Suburbana e deságua na Enseada dos Tanheiros, na Ribeira

Alexandre Lyrio (redacao@correio24horas.com.br)
- Atualizada em

A partir do dia 25 deste mês, a principal via de ligação entre a Cidade Baixa e a avenida Suburbana será bloqueada pela prefeitura por 30 dias. Com obras de limpeza e drenagem, a Superintendência de Conservação e Obras Públicas do Salvador (Sucop) promete começar a combater um problema que já existe há décadas: os alagamentos na rua Nilo Peçanha, alvo de eternas reclamações por parte de moradores, comerciantes e de quem simplesmente costuma passar pelo local.


Durante um mês, a Sucop vai limpar parte do canal de 1,6 mil metros que nasce na própria Nilo Peçanha, atravessa a Suburbana e deságua na Enseada dos Tanheiros, na Ribeira. “Além de desobstruir parte do canal, vamos limpar os bueiros e remover toda a capa de asfalto. Tem buracos ali com 50 centímetros de profundidade”, afirma o superintendente do órgão, Antônio Carlos Batista Neves. Ainda não se sabe qual será o custo da obra.


Também não está definido como ficará o trânsito, mas a rua  principal do Uruguai certamente será uma alternativa. “Vamos divulgar um mapa em breve”, garante. O superintendente explica que essa é apenas uma intervenção provisória, já que a única forma de resolver definitivamente os alagamentos é desobstruir todo o canal, que há anos vem sendo assoreado.


O problema é que um trecho de 200 metros está sob 82 casas entre a Nilo Peçanha e a Suburbana. Não há como intervir ali com as moradias. “Vamos cadastrar todas essas famílias e, em oito meses, tiramos eles. Aí, poderemos desassorear tudo”, antecipou. Para toda a obra, Batista Neves pretende gastar R$ 7 milhões, saldo da gestão anterior procedente do Ministério da Integração Nacional.


Matéria original do Correio
Obras de drenagem deixam rua Nilo Peçanha fechada por 30 dias