Salvador

Operação interdita seis academias de ginástica em cinco bairros de Salvador

Academias funcionavam precariamente, sem profissionais capacitados e pondo em risco a saúde e a integridade física dos clientes

Redação Correio 24h
- Atualizada em
Seis academias de ginástica foram interditadas durante a Operação Apolo, realizada nesta terça-feira (29), em Salvador. Dos dez estabelecimentos fiscalizados, todos notificados por apresentarem algum tipo de irregularidade, os fiscais interditaram as academias Iran Borges, na Federação; La Ve Fitness, na Vasco da Gama; Evans, no Garcia; Blue Life, em Brotas; e Jaguar e Power Jump, ambas no bairro de Santa Cruz.

A operação identificou instalações e equipamentos em condições inadequadas e se deparou com a ausência de profissionais inscritos no Conselho Regional de Educação Física (CREF-BA). Os estabelecimentos terão que se adequar às exigências dos órgãos fiscalizadores para serem reabertas.  

Segundo a Polícia Civil, as academias funcionavam precariamente, sem profissionais capacitados e pondo em risco a saúde e a integridade física dos clientes, com equipamentos obsoletos e danificados.

Os locais também não dispunham de alvará de funcionamento e nem cópias do Código de Defesa do Consumidor à disposição do público, além de não exibirem, em local visível, os preços cobrados pelos serviços oferecidos.

Representantes das dez academias, entre proprietários e instrutores de educação física, foram ouvidos na Delegacia de Defesa do Consumidor (Decon) e liberados. Dependendo da natureza da infração, eles poderão ser indiciados em inquérito policial por crime contra a relação de consumo, falsidade ideológica e exercício irregular da profissão, segundo a delegada Carla Ramos, titular da Decon.

A delegada orienta o consumidor a denunciar qualquer academia de ginástica que esteja funcionando sem as condições necessárias para o atendimento ao público. A Decon recebe denúncias por meio do telefone 3117-6866.    

A operação foi realizada nos bairros de Brotas, Canela, Federação, Iguatemi, Campo Grande, Ondina e Rio Vermelho. A fiscalização será intensificada na capital e na Região Metropolitana, durante o Verão, quando aumenta a frequência a esses estabelecimentos. Também participaram da operação profissionais da Sucom e do Procon.

Os resultados da Operação Apolo foram apresentados à imprensa, na tarde desta terça-feira (29), no auditório do edifício-sede da Polícia Civil na Piedade. As academias Tony Granjo, Body Tech, Compasso e Autoridade do Esporte foram os outros quatro estabelecimentos fiscalizados durante a ação.

Matéria original: Correio 24h
Operação interdita seis academias de ginástica em cinco bairros de Salvador