Salvador

Patamares, Horto e Caminho das Árvores lideram valorização de imóveis

Segundo o levantamento sobre Salvador, a capital valorizou 63% desde 2010

Redação Correio24h
- Atualizada em


Os bairros de Patamares, Caminho das Árvores e Horto Florestal ficam em extremos opostos da cidade de Salvador, mas possuem, em comum, um diferencial atrativo para quem quer comprar imóveis em Salvador: a valorização. Pesquisa realizada pela Lopes Imobiliária, a pedido do Correio Imóveis, indica que essas três localidades conquistaram a maior valorização imobiliária da cidade desde 2009.


De um modo geral, segundo o levantamento sobre Salvador, a capital valorizou 63% desde 2010. E, apenas de 2012 a 2013, esse aumento foi de 25%. Diretor da Lopes Bahia, Murilo da Rocha Correia explica que o bairro Caminho das Árvores tem como principal diferencial  a localização.


“Por ser central,  próximo ao centro financeiro e dos dois principais shoppings da cidade (Iguatemi e Salvador), além de ser um bairro tipicamente horizontal onde foi liberada verticalização nos últimos 4 anos, são os grandes diferenciais neste quesito de valorização”, argumenta.

 

No bairro Horto Florestal, a questão da localização também foi o diferencial da valorização dos últimos anos. “É um bairro consolidado com pouco adensamento e por ter área verde no coração de Salvador. Desde o início, o foco dos lançamentos foi para apartamentos maiores com quatro suítes”, explica Murilo.


No bairro Patamares, os quesitos são o vetor de crescimento da cidade, próximo à praia e localização entre o aeroporto e o centro financeiro disponível.  De acordo com a pesquisa, no Caminho das Árvores e Horto Florestal, o público que procura por comprar imóveis no bairro é formado por pessoas casadas com faixa etária entre 45 e 65 anos e renda média aproximada de R$ 30 mil. “Em Patamares são  recém-casados ou planejando constituir família, com faixa etária entre 25 e 40 anos e renda média aproximada de R$ 20 mil”, explica Murilo.



Projeção
Para o diretor da Lopes Bahia, a estimativa para os próximos anos nesses três bairros é de seguir a valorização. “No Horto Florestal, a  tendência é de valorização, pois trata-se de um bairro de luxo consolidado e com escassez de terreno. No Caminho das Árvores também, pois foi liberado verticalização a pouco tempo. E grandes incorporadores estão comprando terrenos para futuros lançamentos de alto padrão. Em Patamares deve ocorrer o mesmo, pois nos próximos anos teremos a entrega de grandes empreendimentos de luxo (conceito de apoio à praia, estrutura de alto padrão e a necessidade de centros comerciais)”, explica Murilo.


O reflexo disso são os tipos de empreendimentos que estão disponíveis para venda nesses bairros . “A maioria é de alto padrão para atrair o consumidor que tem o  desejo de morar em um imóvel mais amplo, com infraestrutura completa de lazer e serviços”, diz Pedro Andrade, corretor de imóveis.


Investimento
É o caso, por exemplo, do Grupo Lena Brasil, que através da Liz Construções em parceria com a Actitur, que lançou no início de janeiro deste ano o empreendimento residencial Mansão Fernão de Magalhães, que será construído na Av. Waldemar Falcão, no Horto Florestal.


“Acreditamos que o Horto Florestal é um dos endereços mais desejados de Salvador, onde estão situados muitos dos melhores condomínios de luxo. É um ótimo lugar para se viver, um bairro cercado por toda parte de uma vegetação exuberante. Após a entrega de dois empreendimentos de grande sucesso na região, Palazzo Jônico e Castel Roseto, continuamos em busca de terrenos para um novo lançamento e o mais recente lançado é a Mansão Fernão de Magalhães”, explica Clarissa Modafferi, CEO do Grupo Lena Brasil, do qual pertence a Liz Construções. O residencial tem unidades com preços a partir de R$ 800 mil.



Matéria original: Correio24h
Patamares, Horto e Caminho das Árvores lideram valorização de imóveis