Salvador

Polícia prende mais um suspeito de esfaquear fisioterapeuta

Vítima recebeu mais de 70 golpes de faca e conseguiu sobreviver; namorado foi o mentor o crime

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

A polícia prendeu, na manhã desta quinta-feira (14), mais um suspeito de envolvimento da tentativa de homicídio contra a fisioterapeuta Isabela Oliveira Conde, de 36 anos. A vítima recebeu mais de 70 golpes de faca de dois homens que estavam dentro de um carro com ela e o namorado, sendo ele o mentor do crime.

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Adriano Santos de Jesus, de 29 anos, foi localizado no Alto da Saldanha, em Brotas. Ele teve a prisão temporária solicitada pela titular da especializada, delegada Simone Moutinho, da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), após ser identificado como um dos homens contratados por Fábio Barbosa Vieira para atacar sua namorada. O namorado esta preso.
Adriano de Jesus é suspeito de ter participado da tentativa de homicídio e foi preso nesta quinta (14) (foto: divulgação/Polícia Civil)
De acordo com a delegada, além de Adriano, que já está à disposição da Justiça, seu comparsa Alex Pereira dos Santos também é procurado pela participação no crime. “Qualquer informação que possa auxiliar na localização do outro envolvido pode ser encaminhada para o Disque-denúncia (3235-0000)”, destacou a titular.
Foto: Reprodução
Entenda o crime
No dia 28 de fevereiro, a fisioterapeuta entrou em um carro onde estava ao namorado e mais dois homens que começaram a esfaqueia-la. Ele recebeu mais de 70 golpes de faca. Após o ataque, a vítima foi jogada em acostamento da BR-324, no trecho de Simões Filho.

Em entrevista ao G1, uma das irmãs da vítima disse que Isabela, que tem uma filha de 16 anos, está internada e ainda se recupera das lesões. Ela relatou também que a irmã só conseguiu sobreviver porquê se fingiu de morta.

ATENÇÃO: IMAGENS FORTES

"Ele [Fábio] foi buscar ela [Isabela] no trabalho, ela é fisioterapeuta de um hospital. Quando ela entrou no carro, dois homens estavam no banco de trás. Ela perguntou quem eram os homens e ele disse que eram dois amigos dele. No caminho ela achou estranho, mas seguiu no carro. [Ainda no carro] os dois homens começaram agredir ela, e Fábio continuou dirigindo, dizendo que era para parar só quando ela estivesse morta. Então, ela se fingiu de morta e eles jogaram ela na BR", relatou Iracema ao G1.

Ao G1, Iracema disse que os médicos informaram que a vítima foi agredida com 78 facadas. Ela disse ainda de que forma a irmã foi socorrida.

"Depois que jogaram ela do carro, ela foi caminhando até a pista e pediu ajuda. Um caminhoneiro e o motorista de um ônibus não pararam, com medo, mas dois casais que estavam em um carro ajudaram ela. Quatro anjos de Deus. Minha irmã é muito forte", contou ao G1.

A irmã de Isabela contou ainda que a fisioterapeuta e o namorado não estavam bem e que Fábio já apresentava um relacionamento agressivo. "O relacionamento deles não ia bem. Ela já tinha tentado terminar, mas ele pedia para voltar. Ela ficava com pena e voltava. Na nossa frente ele nunca tinha demonstrado nenhum comportamento agressivo, era tranquilo", disse.