Salvador

Preço da gasolina tem aumento em Salvador e chega próximo a R$ 4

De acordo com presidente do Sindicombustíveis, aumentos começaram há duas semanas

Eduardo Bittencourt (eduardo.bittencourt@redebahia.com.br)

Os motoristas que precisaram reabastecer tiveram mais uma surpresa: o preço do combustível teve novo aumento. O CORREIO registrou os postos de combustíveis cobrando o litro da gasolina comum em uma faixa de preço próxima aos R$ 4.

Preço da gasolina é vendido próximo aos R$ 4 em Salvador e Lauro de Freitas 
(Foto: Naiana Ribeiro/CORREIO)

De acordo com o presidente do Sindicato do Comércio de Combustíveis do Estado da Bahia (Sindicombustíveis), José Augusto Costa, os aumentos começaram há duas semanas. Os aumentos não aconteceram não apenas em Salvador, mas no município de Lauro de Freitas, na Região Metropolitana."Teve um dia em que o aumentou chegou a ser de 30 centavos", afirma. Conforme Costa, os preços nos postos de combustíveis ficam expostos e facilita para que os postos concorrentes reorganizem seus preços para o valor cobrado pela maioria. O presidente do Sindicombustíveis esclarece também que a safra de cana-de-açúcar no período entre os meses de novembro e março é velha, o que leva os usineiros a aumentarem o valor do produto. "Então eles vendem mais caro para as distribuidoras, que vendem o álcool mais caro para os postos e esses repassam esse valor para o consumidor", explica.

De acordo com presidente do Sindicombustíveis, aumento chegou a ser de R$ 0,30 em um único dia
(Foto: Naiana Ribeiro/CORREIO)

"Há três meses os preços [do combustível] estavam caindo e chegou em um ponto que ficou insustentável para o empresário. Segundo Costa, havia postos que comercializam a gasolina na faixa dos R$ 3,50, enquanto outros vendiam 40 ou 50 centavos mais caros. "A tendência era de que o mercado se rearrumasse porque quem estava vendendo com o preço lá embaixo não estava tendo lucro. Isso é uma questão de sobrevivência. Se você baixa os preços e isso está rendendo, então você mantém esse preço. Mas se o preço baixa e você tem prejuízo, então vai haver reajuste", afirma o presidente do Sindicombustíveis.

(Foto: Naiana Ribeiro/CORREIO)

E os aumentos podem continuar nos próximos meses. De acordo com o presidente do Sindicombustíveis, a previsão é de que os aumentos no valor do álcool etílico prossigam até o mês de abril. "Esse aumento está acontecendo em todos o país, não só na Bahia", esclarece Costa.

Correio24horas