Salvador

Prefeitura anuncia auxílio de até R$ 1,1 mil para profissionais do setor cultural

SOS Cultura vai beneficiar trabalhadores do setor de cultura e eventos, afetados pela pandemia do coronavírus

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

A Prefeitura de Salvador anunciou nesta quinta-feira (25), a criação do programa SOS Cultura, que concederá auxílio emergencial no valor de R$1,1 mil para profissionais do setor. Os detalhes da inciativa foram apresentados em coletiva virtual pelo prefeito Bruno Reis, acompanhado da vice-prefeita e secretária de Governo (Segov), Ana Paula Matos.

“O segmento cultural foi o mais impactado, sendo o único que em nenhum momento voltou nesse um ano de pandemia, por conta de suas características de funcionamento”, disse o prefeito.

O prefeito acrescentou que projeto de lei que institui o SOS Cultura já foi encaminhado para a Câmara de Vereadores, que aprovou a iniciativa por unanimidade em sessão realizada nesta quinta-feira (25) pela manhã.

Conforme a proposta, a Prefeitura pagará uma parcela fixa no valor de R$550, via recursos próprios, e os demais R$550 poderão ser custeados por parceiros, caso isso não ocorra, a administração municipal compensará essa diferença. O auxílio deve alcançar cerca de 6 mil profissionais de diversas áreas da cultura, cadastrados no município.

“Já temos parceiros e estamos buscando outros que nos ajudarão a assumir essa cota. Após a aprovação do projeto de lei pela Câmara e a validação final dos cadastros pela Controladoria Geral do Município iremos fazer um evento para informar o dia e a forma de pagamento do auxílio”, afirmou. 

Terão direito ao valor pessoas que atuam em diversos segmentos, como arte de rua, audiovisual, circo, cultura identitária e popular, dança, gestão cultural, literatura, patrimônio cultural, teatro, trabalhadores do centro histórico, de eventos, entre outras áreas. Um dos critérios é que os beneficiários deverão ter tido renda declarada de no máximo três salários mínimos, em 2020. 

Para ter acesso ao SOS Cultura os profissionais devem residir em Salvador, serem inscritos nos cadastros municipais ou cadastrados até 18 de março deste ano. Os trabalhadores da área da cultura devem estar cadastrados na Fundação Gregório de Mattos (FGM) em plataforma própria e validados mediante documentação pessoal e documento comprobatório da sua atuação cultural. 

Também integram a lista os trabalhadores do setor de eventos e eventos sociais cadastrados na Empresa Salvador Turismo (Saltur) ou na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Emprego e Renda (Semdec), conforme pleitos das organizações representativas do setor; e trabalhadores do Centro Histórico cadastrados na Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult). 

Não terão direito ao auxílio do SOS Cultura os titulares de benefício previdenciário do Regime Próprio de Previdência Social de Salvador; servidores públicos municipais e estaduais; beneficiários cadastrados no auxílio Salvador por Todos; e os titulares de benefício previdenciário e/ou socioassistencial do Regime Geral de Previdência Social do INSS.  

O prefeito reforçou ainda que, assim que houver possibilidade da retomada de eventos na cidade, a administração municipal lançará um pacote de estímulo e incentivo fiscal para que categoria possa se regularizar junto ao município e voltar às atividades da melhor forma.

“No momento certo, encaminharemos à Câmara esse pacote para reduzir ISS, taxas para realização de eventos e impostos para quem estiver com tributos em aberto e precisa se regularizar para empreender”, assegurou ele.