Salvador

Prefeitura assina convênio com STRE para emitir carteiras de trabalho

Através do acordo, cerca de 200 mil carteiras serão impressas todos os anos em Salvador

Redação do Correio 24 Horas
Quem está pensando em fazer a carteira de trabalho em Salvador terá mais facilidade a partir de agosto. O documento, que até o momento é emitido apenas nas agências da Superintendência Regional do Trabalho (SRTE-BA) e nas unidades do Serviço de Atendimento do Cidadão (SAC), poderá ser produzido também nas dez prefeituras-bairro da cidade e nas cinco unidades do Serviço de Intermediação de Mão de Obra (Simm). 
O convênio que vai ampliar o serviço para essas novas 15 unidades foi assinado na tarde desta quinta-feira (6), pelo o prefeito ACM Neto e a superintendente da SRTE-BA, Gerta Schultz Fahel. A partir de agora, cerca de 40 servidores serão capacitados para atender a demanda. O atendimento será feito através de agendamento prédio, pelo site do SRTE, e a expectativa é de que seja iniciado em até 30 dias. 
Foto: Divulgação/Agecom
O prefeito destacou a importância da parceria com uma forma de ampliar o serviço para o cidadão. Atualmente, cerca de 120 mil carteiras de trabalho são emitidas em Salvador todos os anos. A estimativa é que, através do convênio, mais 600 documentos desse sejam produzidos todos dos dias na capital. Em toda a Bahia a STRE imprime, aproximadamente, 400 mil carteiras.
"Essa parceria vai permitir que a gente possa dobrar o número de carteiras de trabalho oferecido em Salvador. Além disso, nós vamos facilitar o acesso do cidadão a esse serviço porque, além dos cinco postos do Simm, nós vamos ter mais dez prefeituras-bairro ampliando a possibilidade do cidadão retirar sua carteira de trabalho. É uma facilitação da vida do cidadão, num momento que a gente ainda vive o desemprego como algo dramático no país", afirmou.  
Com a mudança, o cidadão que mora distante dos postos do SAC ou das agências da STRE terá a opção de fazer a carteira de trabalho mais próximo de casa. A superintendente da STRE-BA, destacou a importância do documento. 
"Com esse convenio a Superintendência pretende se aproximar mais do cidadão, e não há forma mais legítima de fazer isso que prestando bom serviço. A carteira de trabalho é o documento fundamental do trabalhador. Não existe trabalho digno, formal, sem a carteira de trabalho, por isso, precisamos chegar ao cidadão e permite que ele tenha acesso a um serviço público de qualidade e com eficiência", afirmou Gerta. 
Ela lembrou que a carteira deve ser assinada logo que comece a relação de emprego, mesmo durante os primeiros três meses de experiência. O documento também não pode ser retido pelo empregador. É preciso constar na carteira a qualificação do empregador, o nome e CNPJ da empresa, além do cargo do empregado, horas trabalhadas, entre outras informações.