Salvador

Prorrogado, Salão Imobilário da Ademi-BA vai até domingo (1º)

No total, participam do Salão 12 construtoras com quase 40 empreendimentos; evento oferece mais de 3700 oportunidades

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Se você está planejando comprar um apartamento próprio, esse pode ser um bom momento. Isso porque o Salão Imobiliário da da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário da Bahia (Ademi) estendeu seu funcionamento até domingo (1) e oferece mais de 3700 unidades com condições facilitadas. O evento acontece no segundo piso do Shopping da Bahia, ao lado da Fast Shop.

No total, participam do Salão 12 construtoras com quase 40 empreendimentos. As empresas trazem maior vantagem aos clientes, como o parcelamento do valor da entrada em até 10 vezes, desconto equivalente à taxa de ITIV, pisos e armários inclusos, possibilidade de financiamento em até 90% do preço do imóvel e descontos exclusivos para servidores públicos e outras categorias.

Foto: Divulgação

O salão tem oportunidades para bairros como Cabula, Pituba, Imbuí, Pituaçu, Jaguaribe, Jardim das Margaridas, Barra e Graça, e também para bairros fora de Salvador, como

Vilas do Atllântico, Abrantes, Inhambupe e Buraquinho. De acordo com o presidente da Ademi-BA, Cláudio Cunha, o momento para a aquisição de um imóvel está favorável. A taxa básica de juros da economia, a Selic, está em 5% ao ano e com possibilidade de diminuir ainda mais até o final de 2019. Isso representa melhores condições para quem precisa do crédito imobiliário.

O que é necessário para fechar negócios?

Documentos: comprovante de residência, RG e os três últimos contracheques, além de certidão de casamento (se o interessado for casado)

Planejamento de investimento: Dê preferência a investir o mais próximo possível da metade do total do imóvel, logo na entrada, afinal, quanto maior for o financiamento, mais alto ficará o investimento total.

Parcelas: Não permita que o valor da parcela seja maior que 30% dos rendimentos

Dinheiro sobrando: Sempre que houver a possibilidade de amortizar as parcelas, não deixe de fazer isso. Seja com o FGTS ou até mesmo quando houver folga financeira

Pendências judiciais: Quem compra o primeiro imóvel deve verificar os custos agregados à aquisição: a exemplo do Imposto sobre a Transmissão de Intervivos (ITIV) e o Registro Geral de Imóveis (RGI), que deve ser emitido em cartório.