Salvador

Protesto pelo dia nacional de paralisação deixa trânsito lento em avenidas de Salvador

Manifestantes são contra projeto de lei que regulamenta as atividades de terceirização e alteração em previdenciários

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em
Pelo dia de Mobilização Nacional, trabalhadores fazem passeata na Avenida Tancredo Neves, na tarde desta sexta-feira (29). O grupo saiu da Avenida ACM, por volta das 15h, e segue para a Federação de Indústrias do Estado da Bahia (Fieb). De acordo com a Transalvador, além das avenidas Tancredo Neves e da ACM, o protesto deixa o trânsito lento na Magalhães Neto e em ruas paralelas.
A concentração aconteceu em frente ao Shopping da Bahia, antigo Iguatemi, e a passeata está sendo acompanhada por agentes do órgão de trânsito e da Polícia Militar.O protesto acontece com integrantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Associação dos Docentes da Universidade do Estado da Bahia (Aduneb), Sindicato dos Petroleiros da Bahia (Sindipetro), Central Sindical e Popular (CSP), Sindicato dos trabalhadores da Construção Civil (Sintracom-BA), Associação dos Professores Licenciados do Brasil (APLB-BA), Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Sincotelba), Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado da Bahia (Sasb), Sindicato dos Rodoviários do Estado da Bahia, Sindicato dos Trabalhadores Técnico-Administrativo em Educação das Universidades Públicas Federais no Estado da Bahia (Assufba) e Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).Os manifestantes protestam contra o projeto de lei que regulamenta as atividades de terceirização no país, as Medidas Provisórias 664 e 665, que alteram benefícios trabalhistas e previdenciários; o ajuste fiscal, contra corrupção e pela democracia.