Salvador

Proximidade do Carnaval faz oferta de aluguel de imóveis crescer 61% em Salvador

Foliões de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília são os que mais procuram imóveis por temporada em Salvador

Juliana Montanha (mais@correio24horas.com.br)

Com o Carnaval acontecendo mais cedo no ano que vem, a oferta de aluguéis para o período é notada no circuito Barra/Ondina. Na fachada dos prédios localizados na orla, as tradicionais placas oferecem imóveis para a temporada de Carnaval e funcionam como camarotes para quem não quer perder nada da maior ‘festa popular do planeta’.


O boom das ofertas também é notado nos sites de classificados como a OLX, que já no mês de outubro viu o número de anúncios de aluguel por temporada em Salvador aumentar 61%. O portal, por exemplo, espera um aumento de 122%  no número de anúncios de imóveis para temporada em Salvador no último trimestre de 2015.


“A procura também foi antecipada este ano, mas os possíveis locatários têm pesquisado bastante. Quanto aos preços, muitos proprietários mantiveram os valores cobrados no ano passado e estão mais flexíveis, aumentando o limite de pessoas permitidas nos imóveis”, pontua a diretora do Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis)  Consuelo Fonseca, especialista em aluguel.


Segundo ela, foliões de Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília são os que mais procuram imóveis por temporada em Salvador, e preferem os apartamentos que estão próximos do circuito.



Camarote particular

A localização privilegiada durante a folia é destino certo do relações públicas Everton Santos. Há 30 anos sua família aluga imóveis por temporada durante o Carnaval para ficar de frente para o circuito da festa. “Por 25 anos, minha mãe alugou o mesmo imóvel na Avenida, durante o Carnaval. Nos últimos cinco anos, mudamos para Ondina e, apesar do custo ser maior, a programação compensa”, afirma.


Santos informou que já fechou o contrato de aluguel temporário no mesmo lugar onde têm ficado nos últimos anos - no 2º andar do edifício Yemanjá Assabá, que serve de camarote particular para familiares e amigos. Do outro lado da rua, próximo ao Clube Espanhol, está o imóvel do geólogo Cezar Queiroz, que pelo segundo ano consecutivo será alugado para aqueles que querem ficar pertinho do Carnaval.


“No ano passado, aluguei para turistas do exterior por meio do site Airbnb. Foi tudo muito tranquilo e todo o procedimento foi realizado online.  Neste ano anunciei no OLX e tenho respondido a muitas consultas, principalmente de pessoas da região Sudeste”, disse o geólogo.


No período de festa, o pacote de sete dias de permanência no apartamento quarto e sala que comporta até 4 pessoas custa R$ 14 mil.


Acordo

O contrato de aluguel por temporada, que não pode ultrapassar 90 dias, é a segurança jurídica do locador e do locatário. Nunca deverá ser apenas verbal, como explica o coordenador da pós-graduação de Direito Imobiliário da Faculdade Baiana de Direito, Bernardo Chezzi.



 Everton Santos (de amarelo) prefere curtir o Carnaval todos os anos em um ‘camarote particular’



“O contrato deve ser assinado por ambas as partes, por testemunhas e ter firma reconhecida. Outra segurança que a pessoa que vai ocupar o imóvel pode ter é registrar todas as condições por e-mail”, sinaliza.


Quanto ao condomínio, o locatário deve solicitar que o locador envie uma carta ao síndico, registrando nominalmente quem ocupará o imóvel durante aquele período. “Às vezes, o proprietário viaja e não sinaliza ao condomínio quem serão as pessoas autorizadas a ocupar a casa ou apartamento, gerando complicações para quem aluga”.


Muitos condomínios que estão nos circuitos definem a ocupação máxima durante o período, que varia a depender do tamanho do imóvel. O condomínio do Edifício Costa España, por exemplo, distribui pulseiras de acesso durante os dias da folia. Apartamentos de um quarto têm direito a quatro ocupantes.


Prefeitura prevê movimento de R$ 1,5 bilhão

Uma festa que vai gerar 250 mil empregos e movimentar cerca de R$1,5 bilhão na economia. Estes foram os números anunciados pelo prefeito ACM Neto no fim do mês passado. O prefeito prevê que a capital baiana irá receber 700 mil visitantes e a ocupação hoteleira deve chegar a 94%.


Com dez dias de duração, a folia, que  terá como tema "Vem curtir a rua", e contará com investimentos municipais  da ordem de R$ 50 milhões, destes, R$ 35 milhões já estão captados em patrocínios. 

Correio24horas