Salvador

Quatro praias de Salvador serão interditadas novamente após agloramerações

Prefeito ACM Neto disse que fim de semana de desrespeito às regras motivou o fechamento por sete dias

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Durante uma coletiva de imprensa realizada nesta segunda-feira (29), o prefeito ACM Neto anunciou que interditará novamente quatro praias de Salvador durante um período de sete dias a partir desta quarta-feira (30).

As praias que serão fechadas novamente são: Canta Galo e da Boa Viagem, na Cidade Baixa, além de Amaralina e Piatã .A interdição será física, com a presença reforçada de fiscais e a colocação de barreiras, em operação realizada nesta terça (29) pela Guarda Civil Municipal (GCM) e Secretaria Municipal de Manutenção (Seman).

A medida foi anunciada pelo prefeito durante coletiva para anunciar a distribuição de recursos para a classe artística por meio das normativas da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, no Teatro Gregório de Mattos. Trata-se de uma resposta de saúde pública às cenas lamentáveis de aglomeração vistas nessas praias no último final de semana, com o desrespeito de banhistas aos protocolos de preservação da vida criados para impedir a disseminação da Covid-19.

"Claro que eu gostaria que todas as pessoas estivessem nas praias sem qualquer tipo de preocupação, se divertindo. Mas temos que ter cuidado em relação à pandemia. Outras cidades do Brasil que abriram suas praias sem regras e sem limites pagaram a conta depois, com o aumento do número de casos de Covid-19, da pressão sobre o sistema hospitalar, com crescimento da taxa de ocupação de UTIs e de mortes", alertou ACM Neto.

O prefeito afirmou que se os protocolos, elaborados com fundamentação científica, continuarem sendo desrespeitados outras praias poderão ser interditadas novamente. "A maioria da população está respeitando as regras. Os problemas têm sido ocasionados por uma minoria. O trabalho dos guardas municipais e dos fiscais da Prefeitura tem sido o de orientar, sem usar da força. Essa é uma fiscalização que não é fácil, e por isso que relutamos tanto em reabrir as praias", salientou o prefeito.

“Não dá para ter a Guarda em 64 km de litoral, em todos os dias. Fizemos uma operação móvel no final de semana. Os agentes conversam e pedem para que as pessoas se retirem, mas cada um precisa exercer sua consciência. Infelizmente, o erro de alguns acaba trazendo penalidade para o coletivo”, acrescentou.


Protocolo
 As praias em Salvador foram reabertas no dia 21 passado mediante um protocolo sanitário que visa justamente evitar aglomerações. As únicas que, desde então, permaneciam fechadas eram as do Buracão e Paciência, no Rio Vermelho, e a do Porto da Barra, por terem uma faixa de areia reduzida e pela intensa procura.

Além disso, com exceção das praias de São Tomé de Paripe, Tubarão, Ribeira, Amaralina e Itapuã, que podem receber banhistas de terça a sexta (isso porque elas costumam ser muito procuradas às segundas), a utilização das demais estava autorizada de segunda a sexta, em horários livres e com exceção sempre de feriados. Com a decisão de hoje (29), além de Amaralina, voltarão a ficar fechadas Piatã, Canta Galo e Boa Viagem.

Segue proibido o comércio de ambulantes na areia, inclusive alimentos e bebidas. Não há limite de pessoas, mas o distanciamento mínimo de 1,5m entre os frequentadores deve ser respeitado, bem como o uso de máscara (com exceção do momento do banho).  

Atividades esportivas estão liberadas somente de forma individual ou em duplas, com proibição daquelas que gerem contato físico. Além disso, não são permitidas atividades que gerem aglomerações, tais como piqueniques, luaus e outros eventos. Também está proibido o uso de cadeiras, ombrelones, guarda-sóis, sombreiros, caixas térmicas, instrumentos musicais e equipamentos sonoros.