Salvador

Reginaldo Holyfield recebe parte de prêmio da TV e compra móveis para casa

O campeão passou a tarde de ontem arrumando o novo lar: uma casa de 75 m², alugada por R$ 650, no Jardim Cruzeiro

Laís Vita (lais.vita@redebahia.com.br)
- Atualizada em
Holyfield está feliz com a casa nova

As marcas de queimaduras nas mãos e pernas ainda chamam atenção, mas para Reginaldo Holyfield, 45 anos, elas agora são apenas lembranças ruins. Deitado no sofá da casa nova, o ex-lutador planeja um futuro cheio de possibilidades. “Cada coisa na vida da gente tem um momento. O sofrimento e a dor já passaram. Me livrei dessa!”, comemora.


Depois de ter 60% do corpo queimado para salvar dois sobrinhos em um incêndio dentro da casa da irmã, no dia 8 de setembro, Holyfield tem contado com a solidariedade de artistas, políticos e empresários para, pouco a pouco, se reerguer da sua luta mais difícil. E graças a essa ajuda, o campeão passou a tarde de ontem arrumando o novo lar: uma casa de 75 m², alugada por R$ 650, no Jardim Cruzeiro.


O aluguel está pago por um ano  e foi ajuda de um deputado estadual, amigo do ex-boxeador, que prefere não ter o nome divulgado. O “recheio” da casa foi garantido por parte do prêmio de R$ 50 mil recebido no quadro Lar Doce Lar, do programa Caldeirão do Huck, da TV Globo, que ele participou no dia 11 de outubro.



Metade do prêmio ainda será depositada na conta e a outra foi entregue na quinta-feira (8), na forma de móveis e eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos.


Solidariedade
Escolhidos pela irmã do campeão, Almerinda da Silva Andrade, também mãe dos dois sobrinhos, Samuel,  3 anos, e Mariana, 12 anos, salvos por ele, os objetos foram divididos entre a casa nova de Holy, a casa da mãe e da irmã do campeão.


“A Globo me mandou ir lá escolher e eu reparti. Ele não ficou zangado por nada, achou certo tudo o que eu fiz”, contou Almerinda. Para Holyfield, o que ele fez não foi mais que a sua obrigação. “Tenho muita gente na família, acho melhor dividir”.


Com sofá, geladeira, fogão, televisão, estante, armário e mesa novos, escolhidos pela irmã, restou ao ex-lutador cuidar do restante do espaço. Feliz da vida com o cheiro de tinta fresca, Holyfield escolheu a cor laranja para a faixada, verde para a sala e azul para os quartos. “São as cores do momento. É Verão né!”, explicou às gargalhadas.


Decoração
Ainda guardados nas sacolas estão todos os utensílios domésticos, comprados com o dinheiro recebido da exposição promovida semana passada pelo artista Leonel Mattos, no Rio Vermelho, para ajudar Holyfield. A decoração da sala ficou por conta dos quadros doados por ele e outros pintores que participaram da ação.


A área de serviço, localizada no fundo da casa, vai se converter no cômodo preferido de Holyfield. “Aqui vou receber os amigos”, comenta. A parede branca vai se transformar em um painel pintado pelo artista Pinelo, com o ex-lutador e o apresentador Luciano Huck dentro de um ringue.


“Ele fez esse painel em uma parede no bairro da Liberdade e depois vai pintar aqui”, explica. A diferença é que na plateia do ringue, agora estarão os heróis da vida do herói, como os artistas Daniela Mercury  e Carlinhos Brown, que ofereceram ajuda ao ex-pugilista depois do acidente. “Agora vou ficar aqui olhando todo esse pessoal que ajudou, que se sensibilizou por mim. E foi uma luta horrível”, lembra.

 

Alegria
Se tudo correr bem, a inauguração da casa nova será no próximo domingo, com direito a uma grande feijoada. “Agora é só alegria”, comemora Holy. A divisão dos três quartos já foi feita. “Um é o meu, outro pra minha mãe e o terceiro pra minha filha Pamela, de 18 anos. Mas a casa é da família, sempre vai ter lugar para visita”, brinca.


Perguntado sobre a rainha do novo lar, Holyfield, que já foi casado por 15 anos, faz mistério. “Um homem não deve estar só. Eu tô aguardando o que pode acontecer com uma pessoa aí. Mas tudo com calma. Não podemos nos precipitar, nos desesperar”, comentou, todo sorridente.


Acolhida
Segundo Holyfield, a casa foi escolhida principalmente por ser clara e ventilada. Ele, que desde o acidente mora na casa de um amigo, na mesma rua onde está a casa nova, também preferiu continuar perto da casa da mãe, na Massaranduba.


Enquanto organiza o espaço novo, Holyfield aproveita os dias de visibilidade para promover as ações e projetos sociais que desenvolve desde que se aposentou dos ringues.


O ex-atleta está trabalhando no desenvolvimento do Núcleo de Assistência Jurídica Holyfield, que tem o apoio da Faculdade Dom Pedro II e da Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, que deve começar a funcionar até maio de 2012.


“Pensei nisso pra trabalhar com o pessoal que não tem condições. Tem tanta gente cheia de problema e não sabe nem como procurar ajuda pra resolver”, explicou o novo  herói baiano.