Salvador

Salvador prorroga medidas restritivas até dia 22 de junho

Atividades econômicas em Salvador devem seguir o toque de recolher – neste caso, devem ser encerradas até 30 minutos antes do determinado pelo decreto do governo do estado

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

 Todas as medidas municipais de enfrentamento à pandemia da Covid-19 em vigo Salvador foram prorrogadas por mais sete dias. Dessa forma, as determinações passam a valer até a próxima terça (22), conforme anunciado pelo prefeito Bruno Reis nesta segunda-feira (14), durante o lançamento do edital Viva Cultura 2021 em coletiva virtual no Teatro Gregório de Mattos (TGM), no Centro. Na ocasião, o prefeito divulgou um balanço da atual situação epidemiológica e do processo de vacinação contra o Sars-CoV-2.

As atividades econômicas em Salvador devem seguir o toque de recolher – neste caso, devem ser encerradas até 30 minutos antes do determinado pelo decreto do governo do estado, para garantir o deslocamento dos funcionários até suas residências. Do dia 18 a 21 de junho, por exemplo, a restrição de locomoção acontece das 20h às 5h.

Os clubes sociais, recreativos e esportivos seguem funcionando das 6h às 21h – aos sábados, até 18h e, aos domingos, até 14h. Os cinemas continuam abrindo das 10h às 21h; e centros e espaços de exposições terão horário livre para eventos científicos de até 50 pessoas.

Podem abrir diariamente: os shoppings centers, centros comerciais e similares, das 10h às 21h – os prestadores de serviços situados nestes locais devem obedecer ao horário dos shoppings. Os restaurantes, bares, pizzarias, temakerias, sorveterias, docerias, cafeterias e similares podem operar das 11h às 21h30, sendo que os clientes só poderão acessar os estabelecimentos até uma hora antes do fechamento, ou seja, às 20h30.

Serviços relacionados à construção civil podem funcionar das 7h às 17h; clínicas de estética, das 7h às 20h; escritórios administrativos (contabilidades, consultoria e similares), das 10h às 19h; escritórios de advocacia, das 10h às 19h; autoescolas, das 10h às 20h; comércio de rua, das 10h às 18h.  Os salões de beleza, barbearias e similares podem funcionar das 10h às 20h. As lanchonetes, por sua vez, das 7h às 15h.

Sem restrição de horário — Funcionam todos os dias e sem limite de horário – seguindo apenas o toque de recolher – os serviços de saúde, supermercados, panificadoras, delicatessens, açougues e conveniências, farmácias e drogarias, agências bancárias, lotéricas, laboratórios de análises clínicas, postos de combustíveis, call centers, oficinas mecânicas e borracharias, cemitérios e serviços funerários, hotéis, pousadas e demais estabelecimentos de alojamento, academias de ginástica e similares, cursos livres, templos religiosos e igrejas, indústria e funcionalismo público não essencial.

No caso dos mercados e supermercados, devem estabelecer horário especial para atendimento exclusivo para idosos, pessoas com diagnóstico de câncer e em uso de medicamentos imunossupressores, das 7h às 9h. Já as medidas de proteção à vida prosseguem nos bairros de Brotas, Lobato, Boca do Rio, São Marcos, Fazenda Grande do Retiro e São Caetano.

Cenário da Covid-19

A cidade amanheceu com 79% na taxa de ocupação de leitos de UTI na rede pública, registrando uma leve queda em relação aos últimos índices. A tendência também foi similar entre os principais hospitais da rede particular. O Português registra ocupação de 71%; o São Rafael, 78%; o Aliança, 70%; o Jorge Valente, 76%; e o Santa Izabel, 72%.

As UPAs contabilizaram 18 pessoas à espera de regulação, sendo 11 demandando leitos clínicos, cinco para UTI e dois pediátricos. Nas últimas 24h, 67 pacientes foram regulados.