Salvador

Salvador terá 35 pontos de bloqueio na Fonte Nova durante jogos da Olimpíada

Salvador sediará 10 partidas pela Olimpíada Rio 2016

Clarissa Pacheco (clarissa.pacheco@redebahia.com.br)
- Atualizada em

Há dois anos, quando a Arena Fonte Nova foi palco de seis partidas da Copa do Mundo, o aposentado Marconi Almeida, 73 anos, se programou. Nada de sair ou chegar em casa nos horários de jogos e, em caso de emergências, usar o adesivo exclusivo para moradores do entorno. Este ano vai ser diferente. A partir do dia 4 de agosto, Salvador sediará 10 partidas pela Olimpíada Rio 2016 e, agora, só moradores terão acesso ao perímetro de segurança, com comprovantes originais de residência.


“É bom também, mas pode demorar para conferir tudo. Se tiver alguma emergência e alguém precisar sair com o carro, pode ficar mais complicado”, diz o aposentado, que mora no Jardim Baiano.



A supervisora de vendas Joelma Passos, que trabalha numa loja Teleport, de telefonia e assistência técnica na região, já sabe que só deverá funcionar até a interdição. “Na Copa, a gente funcionou até onde deu. Na Olimpíada deverá ser assim também. Atrapalha o comércio, porque o cliente não consegue chegar de carro”, diz.


Além do Jardim Baiano, o perímetro de segurança no entorno do estádio também compreende a Ladeira da Fonte das Pedras, a Avenida Presidente Costa e Silva, a Vasco da Gama (trecho do Dique do Tororó) e a Rua Hugo Balthazar (Ladeira da Telebahia). De acordo com o diretor de Eventos da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), Janivaldo Rosário, não há informações sobre o raio, mas a área é menor do que na Copa.


“Na Copa, era uma exigência da Fifa o isolamento num raio de dois quilômetros, mas eles acabaram abrindo uma exceção porque o nosso estádio fica numa área bastante povoada e era muito complicado alcançar esses dois quilômetros. Interditar a Bonocô, por exemplo, é um problema grande”, disse Janivaldo. Na Olimpíada, cada cidade tem liberdade para fazer o seu plano de trânsito.


Mudanças

As vias que ficam no perímetro de segurança serão interditadas três horas antes do início de cada jogo e é preciso ficar atento aos horários das partidas: serão dez jogos em seis dias, com partidas começando às 13h, 16h, 17h , 19h, 20h e 22h. Janivaldo explica que o tempo máximo de interdição após o fim dos jogos será de duas horas.


Serão montadas 35 barreiras fixas e móveis que impedirão o acesso de veículos indevidos no perímetro. Quem mora no Jardim Baiano, por exemplo, só poderá chegar em casa através da Avenida Joana Angélica. Já os que moram na região do Convento do Desterro e Rua do Carro, em Nazaré, precisarão acessar suas residências pela Baixa dos Sapateiros e, em seguida, pela Ladeira de Santana.


Na Ladeira da Fonte das Pedras e na Rua da Cova da Onça, o acesso de veículos – inclusive de moradores – ficará condicionado às condições da via e à movimentação de pedestres.


Quem mora na Avenida Joana Angélica e no Campo da Pólvora só poderá acessar o local pela Piedade. Já os moradores da Avenida Guarany, Vila Platino, Rua Maria Dusá, Rua Dique Pequeno e Quadra do Apache não enfrentarão mudanças.


Para garantir que as mudanças de trânsito funcionem bem, os 803 agentes da Transalvador envolvidos na operação na cidade farão inversões de fluxo, interdições e bloqueios desde a noite anterior. Para conferir o que muda no tráfego, confira mapa acima ou acesse o site www.mobilidadenasolimpiadas.salvador.ba.gov.br.


Confira os horários de interdição no perímetro


4 de agosto Das 14h à 22h (duas partidas)


7 de agosto  Das 10h à 20h (duas partidas)


9 de agosto  Das 13h às 23h (duas partidas)


10 de agosto  Das 16h às 2h (duas partidas)


12 de agosto  Das 13h às 20h (um jogo)


13 de agosto  Das 13h às 20h (um jogo)




Correio24horas