Salvador

Sefaz desarticula esquema de oito empresas que sonegou R$ 6,9 milhões em ICMS na Bahia

A operação aconteceu simultaneamente em Salvador, Lauro de Freitas e Belmonte, na Bahia, e, em São Paulo, na capital e no município de Atibaia

Redação Correio
- Atualizada em




Foto: Divulgação/Sefaz


Quatros pessoas foram presas na Bahia, na manhã desta quinta-feira (21), na operação Grana Padano que combate à sonegação fiscal em operações de fabricação e venda de laticínios. A força-tarefa, que reuniu as secretarias da Fazenda e de Segurança Pública do Estado da Bahia e o Ministério Público Estadual, também cumpriu 10 mandados de busca e apreensão no Estado.


A operação desarticulou um grupo com oito empresas que acumulam um total de R$ 6,9 milhões em débitos de ICMS inscritos em dívida ativa. O casal responsável pela criação dessas empresas foi preso em Salvador, no edifício Mater Domini, na Rua Carmen Miranda, em Itaigara. Outros duas pessoas usadas como 'laranja' foram presas nos bairros de Itinga, em Lauro de Freitas, e em Mussurunga. Outros dois envolvidos estão foragidos.


A operação aconteceu simultaneamente em Salvador, Lauro de Freitas e Belmonte, na Bahia, e, em São Paulo, na capital e no município de Atibaia. Lá, três pessoas foram presas e quantro mandados de busca e apreensão foram cumpridos.


Os documentos apreendidos servirão como provas dos crimes apontados. Os bens móveis, imóveis e contas bancárias dos responsáveis pelas empresas foram bloqueados. Segundo a Sefaz, as investigações apontaram indícios de formação de quadrilha para sonegação fiscal e blindagem de patrimônio pessoal. As empresas usavam 'laranjas' para abrir as empresas e emitiam de notas fiscais inidôneas.




Casa sonegava imposto em operações de fabricação e venda de laticínios (Foto: Divulgação/Sefaz)


No mês passado, o governador Rui Costa já havia anunciado um plano de combate à sonegação e estímulo à regularização de dívidas tributárias. Na Bahia, o plano está sendo implementado por intermédio do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira), que reúne as secretarias estaduais da Fazenda e da Segurança Pública, o Ministério Público Estadual e a Procuradoria Geral do Estado.

Correio24horas