Salvador

Soldado acusado de matar sargento da PM se apresenta à polícia

Crime ocorreu em um bar no Conjunto ACM, no Cabula, no último domingo

Redação Correio 24h
- Atualizada em

O soldado Eduardo Nascimento da Mata, principal suspeito da morte do sargento da Polícia Militar Adailton Soares dos Santos, 49 anos, se apresentou à polícia na tarde desta terça-feira (3). Ele chegou ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde presta depoimento,  acompanhado por três advogados.


O crime ocorreu no último domingo (1º), quando Adailton comemorava sua promoção a sargento. Os dois policiais, que eram amigos, bebiam juntos no bar da Dona Neuza, perto da Praça Manoel Clemente Ferreira, no Conjunto ACM, no Cabula. Os policiais começaram a discutir por volta da 1h30.


“Eduardo não quis pagar a conta, meu irmão cobrou, o empurrou e ele disparou o tiro”, contou o também PM Agnaldo Soares, 44, irmão da vítima. “Não tem o porquê, nada justifica isso. Eles foram criados juntos”, disse.


Na confusão, o comerciante Adilson Cardoso também acabou baleado. Dono de uma ótica, ele está internado no hospital Roberto Santos, após passar por cirurgia para retirada das balas que o atingiram nas costas e no abdômen.


Com 27 anos dedicados à Polícia Militar, Adaílton morava com a mulher e os dois filhos em Pernambués, estava lotado na 82ª Companhia Independente da Polícia Militar do CAB e acabara de saber de sua promoção. Eduardo é lotado no Polo de Camaçari.


O corpo de Adaílton foi enterrado no cemitério Bosque da Paz, na tarde de domingo, em clima de comoção, indignação e surpresa. “Eles saíam juntos, andavam juntos, bebiam juntos. Ninguém entende porque isso aconteceu, mas acredito que tenha sido o efeito da bebida”, disse o pastor e sargento PM Widison de Freitas.


Matéria original: Correio 24h

Soldado acusado de matar sargento da PM se apresenta à polícia