Salvador

Suspeito de assalto a espanhol diz que só adolescente disparou

Segundo o delegado, os dois integram uma quadrilha de roubos de veículos e ganham uma espécie de comissão

Amanda Palma (amanda.palma@redebahia.com.br)
- Atualizada em
José Alexandre dos Santos, 18 anos, conhecido como Wesley, é o segundo acusado de participar do assalto que resultou na morte do turista espanhol Hugo Calavia Blanco, 36, e deixou outro espanhol ferido, o engenheiro Alberto Aroz Calvo. Wesley, que foi apresentado ontem na 12ª Delegacia (Itapuã), disse que não viu o momento em que os tiros foram disparados, mas acredita que houve reação.
“Eu não vi, porque empurrei o espanhol e entrei no carro. Mas acho que pegaram ele (o menor) pelo colarinho e por isso que ele atirou”, contou. Wesley disse que conheceu o adolescente de 16 anos - já apreendido -, no bairro Vida Nova do Caji, em Lauro de Freitas. De acordo com o delegado Antônio Carlos Santos, os dois buscavam uma vítima.

“Como já tinham dado algumas voltas e não haviam encontrado ninguém, resolveram parar naquele estacionamento que José Alexandre já conhecia. Então, os turistas chegaram e foram abordados”. Apenas uma arma foi utilizada no crime e apenas o adolescente atirou, disse Wesley.

Ainda segundo o delegado, os dois integram uma quadrilha de roubos de veículos e ganham uma espécie de comissão. “O carro seria entregue a uma terceira pessoa, que daria um destino. Esta terceira pessoa não quis (o carro), ao perceber que estava ‘bichado’, por conta da morte do espanhol”, detalhou o delegado.

Após a negativa, Wesley tentou incendiar o EcoSport roubado. O corpo de Hugo foi liberado do IML, no sábado, pelo Consulado Espanhol. Já Alberto Aroz Calco segue internado no Hospital Português.
Correio24horas