Salvador

'Vi um único homem se aproximar e atirar', diz testemunha sobre PM baleado no Rio Vermelho

Imagens de câmera na rua podem ajudar a investigação

Redação Correio 24h, com Tailane Muniz

A jovem que acompanhava o tenente da Polícia Militar Rafael de Oliveira Silva, 31 anos, baleado ao deixar uma boate no Rio Vermelho, afirmou que não notou nada de anormal antes do crime. Segundo ela, que prefere não se identificar, um homem se aproximou e atirou contra o PM, sem falar nada."A gente estava na boate e lá eu não notei nada anormal que pudesse explicar isso, sinceramente", diz a jovem de 24 anos. Ela foi até a boate com amigas e conheceu o PM no local, não sabendo o que pode ter motivado o crime. "Tinha acabado de conhecer ele, nunca tinha visto antes, então eu realmente não sei o que pode ter acontecido", afirma."Lembro que saímos juntos, nós dois. Eu estava com umas amigas mas saí só eu e ele. Vi um único homem se aproximar e atirar contra ele, não vi nenhum carro e também não ouvi ninguém anunciar assalto ou dizer nada", acrescenta a jovem.Ela diz que ficou em estado de choque depois que atiraram no policial. Bastante emocionada, ela relembrou que tentou conter o sangue usando a própria camisa do tenente. "Chamei um taxista que estava ali próximo, ele me ajudou e nós viemos pro hospital. Foi tudo que vi, sou só uma vítima também, como ele". Só ao chegar no Hospital Geral do Estado (HGE) a jovem descobriu que Rafael era PM. A jovem prestou depoimento na 7ª Delegacia (Rio Vermelho). O delegado Antônio Fernandes afirmou que ainda não há uma linha de investigação para o caso. Até o momento, só duas pessoas foram ouvidas. Uma câmera pública na Rua Ilhéus pode ter registrado a ação e a polícia vai solicitar as imagens.Crime

O PM foi baleado quando saía da boate 30 Segundos. O local fica ao lado da sede da 12ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/ Ondina-Rio Vermelho), responsável pelo policiamento no bairro. De acordo com a polícia, os bandidos chegaram em uma caminhonete Mitsubishi prata e fizeram vários disparos na direção de Rafael. Segundo a Centel, quatro homens teriam participado do ataque e fugiram em seguida. Atingido no pescoço, Rafael foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), e passa por uma cirurgia nesta manhã, segundo informações do posto policial da unidade médica.

Correio24horas