Salvador

Viúva do diplomata Sérgio Vieira de Mello conta sua história em live nesta sexta

Filmes sobre a história do diplomata é protagonizado por Wagner Moura e está disponível na Netflix

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)


A economista argentina Carolina Larriera, viúva do diplomata brasileiro Sérgio Vieira de Mello é a convidada de mais uma live do 1º Seminário Virtual de Relações Internacionais da Bahia. A transmissão, que comemora os 20 anos de criação do curso de Bacharelado em Relações Internacionais da Unijorge, acontece nesta sexta-feira (dia 5/06), às 17h, pelo perfil da Unijorge no Instagram (@unijorge_oficial).

Carolina fazia parte da missão diplomática em Bagdá, no Iraque, quando o Alto Comissário da Organização das Nações Unidas (ONU) para os Direitos Humanos - cargo mais alto atingido por um brasileiro dentro da hierarquia da ONU -, foi morto em um atentado a bomba em 2003. Além de Sérgio, o atendendo matou outras 21 pessoas e 200 feridos. “Sergio ficou preso. Tentei libertá-lo, mas sem qualquer equipamento, ele padeceu após quatro horas. Uma parte de mim também permaneceria sob os escombros daquele edifício”, desabafou Carolina em uma postagem em ser perfil no Twitter.

Na live, que será conduzida pelo coordenador do curso de Relações Internacionais da Unijorge, Matheus Souza, Carolina irá falar sobre a sua relação com Sérgio Vieira de Mello, que só teve sua união civil reconhecida pela justiça brasileira em 2017. Sergio Vieira de Mello foi um grande diplomata brasileiro que participou de ações da ONU em diversos países, como Bangladesh, Sudão, Chipre, Moçambique, Camboja e Timor Leste, onde atuou na transição independência do país entre 1999 e 2002. Ele coordenou a repatriação de mais 300 mil refugiados. A história do diplomata brasileiro é vivida pelo ator baiano Wagner Moura, no filme Sergio, dirigido por Greg Baker e lançado em abril deste ano pela plataforma de streaming Netflix.

Carolina Larriera é economista formada pela Universidade da Cidade de Nova Iorque, com mestrados em Relações Internacionais pela Fletcher School of Law and Diplomacy, e em Administração Pública pela Harvard University. Ela trabalhou por 10 anos nas Nações Unidas, na sede em Nova York e em operações paz. Atualmente Carolina é professora na PUC do Rio de Janeiro, no Ibmec, e no Insper. Ela continua trabalhando no Brasil e na Argentina em questões de direitos humanos, políticas públicas e liderança.