Salvador

Você sabia?

Fique por dentro de algumas curiosidades sobre a história de Salvador


IMPONENTE PAlÁCIO RIO BRANCO JÁ FOI BARRACÃO COBERTO DE PALHA


O Palácio Rio Branco foi construído no século XVI pelo então governador-geral do Brasil, Tomé de Sousa, para ser a sede administrativa de Salvador. A obra foi erguida pelo português Luís Dias e era feita de barro e palha. Em 1859, durante uma visita à Bahia, Dom Pedro II ficou abrigado lá. O local teve várias funções. Já foi o antigo endereço do poder central, depois estadual. Além da atual prefeitura e da Câmara municipal, já foi também a antiga Casa da Câmara e até uma prisão.



PLANTIO DE ALGODÃO E CANA-DE-AÇÚCAR ERAM ATIVIDADES AGRÁRIAS DA ÉPOCA


A principal atividade agrária desenvolvida no entorno de Salvador, antigamente, era o plantio de algodão e cana-de-açúcar. Ao aportarem na capital, os escravos vindos da África eram destinados ao trabalho nesse setor. Por ter uma localização estratégica muito boa, o porto de Salvador era ideal para exportar açúcar para o Atlântico. O estado também era produtor de algodão, porém, em menor quantidade. Nas terras doadas no sistema de sesmarias, plantavam algodão e cana-de-açúcar, além da posterior criação de gado. É importante frisar que a Bahia chegou a ser uma das maiores produtoras mundiais de cana.



ATAQUE DOS HOLANDESES FOI O MAIOR SOFRIDO POR SALVADOR


Em função da riqueza econômica, Salvador sempre esteve ameaçada. O ataque mais violento sofrido foi feito pelos holandeses, em 1624, interessados no comércio do açúcar, sendo que antes eles já haviam invadido o país em 1598. No início do século XVII, foram registrados vários bombardeios ao porto. Em 1638, os holandeses, sob o comando de Maurício de Nassau, novamente invadiram Salvador em busca das riquezas geradas pelo açúcar. Salvador sofreu com a primeira tentativa holandesa de instaurar no Brasil uma colônia, com o intuito de controlar a produção de cana-de-açúcar. Tendo sido expulsos em 1625, os holandeses retomaram o projeto em 1630, a partir de Recife e Olinda (lá o domínio durou até 1654, e estendeu-se até o Maranhão).