Em Salvador, 50% dos veículos escolares não estão regularizados


A vistoria nos veículos de transporte escolar realizada pela Transalvador terminou na sexta-feira (17). No entanto, 50% dos motoristas de Salvador não vistoriaram o veículo pela Prefeitura. De acordo com dados da Transalvador, na capital baiana existem 856 veículos que fazem transporte escola, no entanto, até agora, próximo o início das aulas, cerca de 420 vans e ônibus passaram pela vistoria.
Quem perdeu o prazo e não regularizou o meio de transpote escolar dentro do prazo previsto pode receber multa no valor de R$ 30 e ter o veículo apreendido, além de pagar a diária do veículo no pátio da Transalvador, que custa em torno de R$ 300.

Manter os veículos em boas condições é obrigação de todos os motoristas, mas no caso dos que transportam alunos, as exigências vão além. Os principais elementos que fazem parte da vistoria são os pneus, o extintor, o triângulo, macaco, as cadeirinhas, no caso do transporte de crianças até quatro anos, e o tacógrafo, considerado fundamental para garantir maior segurança. Além do selo de autorização afixado no para-brisa do  veículo, o condutor também precisa deixar à mostra o crachá de cadastrado.

Na primeira semana de aula, que este ano começa dia 27 de janeiro, agentes da Transalvador vão intensificar a fiscalização nas escolas da capital baiana. Quem ainda não regularizou a situação deverá ir à prefeitura para pagar a multa, realizar a vistoria e garantir a licença para o transporte.

Veja também: