Santa Casa

Alunos de projeto da Santa Casa fazem grafites em casas do Bairro da Paz

Jovens colocam em prática o aprendizado nas aulas oferecidas no projeto Avançar

Especial de Conteúdo
- Atualizada em
Oferecimento
A arte tem um poder importante na transformação social. Entre as diversas iniciativas da Santa Casa da Bahia no Bairro da Paz, voltadas para educação infantil, qualificação, protagonismo juvenil e incentivo à cidadania, está o curso de grafite. Com aulas realizadas no Programa Avançar, a turma conta com adolescentes com idade de 12 a 17 anos.

As aulas acontecem sempre às terças e quintas-feiras, no turno da tarde, quando os alunos estudam cores, formas geométricas, traços e coordenação motora. A turma já grafita em muros e fachadas de residências e pontos comerciais. Os grafites encantam tanto e dão tamanho colorido ao bairro que moradores e comerciantes já fazem fila de espera.

Foto: Divulgação

“Faço questão de que todos os desenhos sejam feitos pelos próprios alunos”, explica Tama Nascimento, professora do curso. Tamara é grafiteira há nove anos. Ela lembra muito do início de sua própria carreira quando observa os adolescentes que está ensinando.

“Eu participei de uma oficina no bairro do Cabula e depois eu comecei a grafitar e a tomar gosto pela arte. Com a ajuda do grafite, comecei a estudar design gráfico”, Tamara conta.

A evolução dos alunos vai além das habilidades artísticas. “Um dos meus alunos aqui do Avançar não respondia a perguntas, não interagia com outras pessoas. Hoje, ele se relaciona, brinca e conversa com os colegas”, pontua a professora, sobre o poder de transformação da arte.

Foto: Divulgação

A coordenadora de projetos comunitários da Santa Casa da Bahia, Martha Verônica da Silva, fala sobre o impacto das atividades desenvolvidas no Programa Avançar para a comunidade. “É um espaço social que contribui com a caminhada desses adolescentes, ajuda a fazer diferença na vida deles”, afirma ela.

O curso de grafite compõe o projeto da Santa Casa da Bahia selecionado pelo edital Boca de Brasa, da Fundação Gregório de Mattos, neste ano para o Programa Avançar. Com o recurso, também foram implementados cursos de teatro, dança afro, hip hop, literatura e poesia, pintura em tela e introdução à comunicação, com a participação total de 200 pessoas.