Santa Casa

Campo Santo tem modelo de sepultamento mais moderno do Estado

Em 2017, o local ganhou novos módulos verticais que contam com uma tecnologia inovadora de tratamento de gases

Especial de Conteúdo
- Atualizada em

Oferecimento

Cemitério mais antigo em atividade de Salvador, o Campo Santo tem provado que tradição não significa atraso. A modernização do modelo de sepultamento é um exemplo disso. Em 2017, o local ganhou novos módulos verticais que contam com uma tecnologia inovadora de tratamento de gases, o que garante um menor impacto ambiental – esta, inclusive, é uma das preocupações da Santa Casa da Bahia, proprietária do cemitério.

Foto: Divulgação

“Nós estamos em um processo de reestruturação do cemitério. Existe uma aceitação muito forte da população, porque damos à família no momento, que é muito triste, a tranquilidade de usar o equipamento mais moderno que existe em Salvador, que respeita quem está sendo sepultado e quem está no sepultamento”, ressaltou Roberto Taboada, gerente do Campo Santo.

A estrutura, localizada no bairro da Federação, ganhou 796 gavetas construídas em áreas vagas, em um investimento de R$ 2,5 milhões. A novidade mais do que duplicou a capacidade de sepultamentos. De acordo com Taboada, serão instaladas quase 20 mil gavetas até 2022, com mais de 32 mil novos ossuários.

Responsabilidade ambiental
Além de modernas, as novas gavetas possuem outro diferencial: é um equipamento ecologicamente correto e uma sepultura aprovada pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente.

“Esses equipamentos, exclusivos do Campo Santo, não poluem o meio ambiente e são feitos de material reciclável. Atrelado a isso, está a modernidade. Também chegamos com um novo modelo de lápide, onde pode ser inserida uma foto e tem um QR Code”, destacou o gerente.