Santa Casa

Campo Santo terá quase 20 mil novas vagas para sepultamento

Plano Diretor do cemitério trata sobre a reestruturação e modernização dentro de 15 anos

Especial de Conteúdo
- Atualizada em

Oferecimento
O cemitério do Campo Santo vem passando por inúmeras melhorias. Desde a implantação de novas gavetas até a melhoria na acessibilidade e requalificação das salas de velórios. Todas essas ações fazem parte do Plano Diretor do cemitério.

De um modo geral, o plano diretor é um instrumento para o desenvolvimento de um município. Neste caso, para o desenvolvimento do cemitério. É quando são planejados os próximos passos de melhoria e do uso racional do espaço visando sempre bem estar do consumidor.
Foto: Divulgação
Segundo o provedor da Santa Casa da Bahia, Roberto Sá Menezes, a elaboração de um plano diretor estratégico trouxe novas perspectivas para melhoria dos serviços ofertados no Campo Santo. "A partir de um projeto estratégico robusto e qualificado, estamos criando diferenciais importantes que muito contribuem para crescermos de forma sustentável e respondermos de forma positiva à significativa procura pelo cemitério", afirmou o provedor.

O gerente do Campo Santo, Roberto Taboada, explica que o ponta pé do projeto foi a contratação de uma empresa de arquitetura especializada em desenvolvimento e modernização de cemitérios pelo mundo. “O plano trata sobre a reestruturação e modernização do cemitério no horizonte temporal de 15 anos”, conta.

O início das ações já rendeu bons frutos para o cemitério e também para a população soteropolitana. Em 2016, os trabalhos começaram a ser executados. Entre eles, a requalificação de espaços - como salas de velório – melhora da sinalização, instalação da administração, fechamento do jardim, sonorização da capela, padronização de barracas de flores, ampliação do roteiro cultural, a contratação de nova tecnologia e o início da instalação de novas gavetas e ossuários.

As novas gavetas foram inauguradas em 2017 – ao todo, 796. Além delas, 1193 novos ossuários foram construídos. As melhorias, garante Taboada, colocaram o cemitério em um novo patamar. “Já somos o líder de mercado, somos aquele que tem a maior quantidade de oferta para sepultamentos e ossuários, e aquele que oferece no mercado hoje o melhor preço e a melhor forma de pagamento – em até 10 vezes. Então nós atendemos aquilo que o público necessita”, ressaltou.

O que está por vir

Se em 2017 foram instaladas quase 800 gavetas, o projeto prevê mais quase 20 mil gavetas até 2022, com mais de 32 mil novos ossuários, além da requalificação daqueles que já estão no cemitério. Também está prevista a construção de um estacionamento com acesso via Avenida Centenário, e também novas salas de velório e crematório.

“Chegamos com esse Plano Diretor justamente para reestruturar o cemitério requalificando e dando a população de Salvador um novo modelo de cemitério ecologicamente correto, com um modelo de verticalização de um edifício de três lajes com todos esses equipamentos novos”, completou o gerente.