Santa Casa

Por que incluir enterros no seu planejamento financeiro vale a pena

Economia pode chegar a mais de 50%

Especial de Conteúdo
Oferecimento
Basta uma pesquisa rápida na internet para ter acesso a uma série de dicas sobre planejamentos financeiros. Os diversos sites da rede fornecem planilhas gratuitas que prometem ser a chave para o equilíbrio das contas domésticas. Pôr na ponta do lápis as quantias desembolsadas com supermercado, escola dos filhos, contas de água e outros gastos costuma ser o primeiro passo indicado. Mas dificilmente esses textos abordam de que maneira o falecimento de um ente querido pode impactar as finanças de uma família. 
Foto: Divulgação

Apesar de ser um tabu para muitos e causar sofrimento, a morte é o destino final de todas as pessoas, indiscriminadamente. Hoje, os custos com os serviços de enterro ou cremação nos três principais cemitérios de Salvador variam entre R$ 3 mil e R$ 10 mil. Dependendo da renda mensal de uma família, esses valores podem não ser facilmente encontrados em contas bancárias e representar verdadeiros rombos em poupanças. Outro fato desconhecido pela maioria das pessoas é que três anos depois do sepultamento, quando o corpo é exumado e um ossuário é comprado, são necessários cerca de mais R$ 3.200. 

Pensando em não deixar essa dor de cabeça para os filhos, o aposentado Hamilton Cupolo, 74 anos, adquiriu o Campo Santo Familiar. Lançado em 2016 pelo Cemitério Campo Santo, da Santa Casa da Bahia, o produto consiste na posse de um ossuário de uso perpétuo, acompanhado de uma série de benefícios que garantem tranquilidade, conforto e segurança para as famílias: orientações para trâmites legais, a livre escolha entre sepultamento e cremação, tanatopraxia (preparação do corpo), caixão, transporte em carro fúnebre, ornamentação com flores naturais, coroa de flores, livro de presença e sala de velório com paramentos e velas.

Em um dia de descanso na casa de um dos filhos, em viagem à cidade de Paulo Afonso (BA), Hamilton explica porque escolheu o Campo Santo Familiar. "Eu e minha esposa não queremos dar trabalho aos meninos. Eles são recém-casados, estão construindo uma vida e não é justo deixar essa responsabilidade para eles. Além disso, as condições de pagamento estão dentro do meu orçamento", afirma.

Foto: Divulgação

O Campo Santo Familiar pode ser adquirido por uma entrada de R$ 293,50 mais 48 parcelas fixas de R$ 55. Com um valor total inferior a R$ 3 mil e uma taxa de manutenção mensal de R$ 35, o cliente adquire um patrimônio e garante que ele, seu cônjuge, filhos e netos solteiros, além de seus pais e sogros, terão acesso a um produto completo, seguro e de qualidade no momento da despedida.

Atendendo ao pedido da matriarca da família, Agripina Galiza, Eliene Galiza e Andreia Galiza adquiriram o Campo Santo Familiar. D. Agripina queria garantir que tudo estivesse pronto quando ela partisse. “Na época, a gente não entendeu, achou que não tinha necessidade. Mas, quando ela se foi, e nós vimos a comodidade e as facilidades do serviço no momento de dor, vimos que ela estava certa”, afirma Eliene.

"Nosso intuito é proporcionar mais comodidade às pessoas, dar às famílias o suporte necessário em um momento de pesar. O cliente não vai precisar se preocupar com nada. Quando o falecimento ocorrer, basta uma ligação e tudo será providenciado", explica o gerente do Cemitério Campo Santo, Roberto Taboada.

Conheça as condições de pagamento do Campo Santo:

Opção A: R$ 2.346,80 à vista

Opção B: R$ 2.640,15, com entrada de R$ 220,15 + 11 parcelas de R$ 220

Opção C: R$ 2.933,50, com entrada de R$ 293,50 + 40 parcelas de R$ 55

Manutenção anual de R$ 420