Saúde

5 passos para pessoas com sobrepeso adotarem em suas rotinas e reduzirem riscos à saúde

Profissional reúne orientações que podem melhorar hábitos e gerar mais qualidade de vida

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Um estudo realizado nos Estados Unidos apontou que a obesidade é a condição crônica que mais leva pessoas a serem internadas por covid-19, ou seja, obesos que contraem o vírus tendem a ter mais complicações. No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, 57% das pessoas estão acima do peso e 20% atingem a condição de obesidade. Ainda segundo o órgão, a mortalidade dos jovens obesos por covid-19 é de 57%.

Por isso, é recomendado que obesos façam atividades físicas em casa, mas há algumas restrições, como explica o Gustavo Moraes, profissional em Educação Física e tutor do curso de Educação Física da Unopar Iguatemi: “é importante o exercício físico, mas sempre com conhecimento, para não afetar a saúde. As pessoas com obesidade precisam ter algumas restrições, pois há o risco de uma lesão, que, além de ser um prejuízo para o corpo, pode desmotivar a pessoa”. Para manter a saúde, ele aponta algumas dicas de como se exercitar corretamente em casa, durante o isolamento social. Antes de começar, alongue

Musculação

Ao pensar em exercícios para perder peso, é usual que a primeira opção seja de exercícios aeróbicos. Mas os obesos devem priorizar a musculação. Antes de eliminar a gordura, é necessário criar força, para evitar lesões. A musculação fortalece e aumenta a massa livre de gordura, preparando o corpo para outras atividades. Uma ideia para fazer musculação em casa, é encher garrafas pet de água. Elas podem ser movimentadas sozinhas ou dentro de uma mochila, que terá a alça como pegador. Dessa forma é possível fazer os exercícios tradicionais para braço. Para as pernas, é recomendável reduzir o impacto. Procure dar um passo para frente com uma perna e voltá-la à posição inicial. Faça 10 vezes com cada perna para completar a série.

Exercícios aeróbicos

São importantes quando o hábito da musculação já está criado e podem ser feitos de maneira alternada. É importante começar aos poucos. Recomenda-se uma caminhada dentro de casa mesmo, seja no quintal ou em algum corredor, indo e voltando. Deve-se começar com 10 minutos e ir aumentando, conforme os limites do corpo. A frequência é importante e o baixo impacto também.

Repouso

É comum querer ver resultado rapidamente quando se começa a praticar exercícios físicos. Isso leva a pessoa a querer malhar por horas ou várias vezes ao dia, o que não é adequado. Após fazer a musculação, há um aumento no metabolismo, o que gera a queima de gorduras durante o repouso. Além disso, é importante repousar, para ter força e disposição no dia seguinte, portanto respeite seu corpo, seus limites e seu descanso.

Respiração

Manter a frequência da respiração é fundamental, pois a obesidade pode afetar o sistema cardíaco, por exemplo. Se tiver muito ofegante em algum exercício, pare, descanse e diminua o peso e/ou a intensidade. Durante o descanso, entre séries, procure respirar corretamente, inspirando pelo nariz e expirando pela boca.

Alimentação

A alimentação influencia muito na resposta que o corpo dará, com a atividade física. Cada um responde de uma forma e precisa de determinada quantidade de alimentos, então o acompanhamento nutricional é bastante importante para a melhora na saúde.

“Para definir os exercícios ideais, o número de séries e outras especificações mais profundas, é necessário o acompanhamento do profissional de Educação Física, que saberá as atividades para cada um e as organizará de uma maneira que a pessoa evolua no bem-estar”, finaliza.