Saúde

Ansiedade e estresse podem agravar quadros de caspa e queda de cabelo, diz especialista

Tricologista Viviane Coutinho explica reações e elenca medidas de combate

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)

Em épocas de pandemia de Covid-19, as preocupações com a saúde mental também se tornam evidentes, afinal nem todos lidam tão bem com o confinamento forçado e a readaptação a uma rotina diferente da habitual. Quadros de ansiedade e estresse são comuns e perigosos, pois podem levar a problemas no cabelo, como caspa e a própria queda dele.

Foto: Reprodução

É o que explica a tricologista (médica especializada em doenças do cabelo e couro cabeludo) Viviane Coutinho. "O estresse acaba debilitado às defesas naturais do corpo, impedindo que ele combata o excesso de fungos e bactérias,  ocasionando o mau funcionamento do sistema capilar. O que gera inflamações,  menor aporte sanguíneo,  menor oxigenação e com isso menos chegada de nutrientes, ocorrendo um desequilíbrio na microbiota do couro cabeludo,  instalando caspas, descamações,  inflamações, levando a quadros de aumento de queda", explica a profissional. 

O quadro pode, inclusive, levar a consequências mais graves, como a queda do cabelo. "O estresse e a ansiedade são fatores que influenciam diretamente o desenvolvimento do nosso ciclo capilar,  alterando a chegada de nutrientes,  a circulação sanguínea,  aumentando processos inflamatórios e ocasionando quedas maiores.  Sabendo disso,  já podemos imaginar o quanto os nossos cabelos irão se apresentar após esse período todo que estamos vivendo", esclarece a tricologista. 

De acordo com Viviane, é possível amenizar e combater esse quadro. "Para diminuir esse possível quadro é muito importante mantermos nossos cabelos higienizados com frequência, escolhermos cosméticos específicos para equilibrar nosso sistema capilar, massagens de couro cabeludo para relaxar toda tensão, fazer uma alimentação bem balanceada para repor nutrientes, fazer exercícios físicos para melhorar oxigenação e manter mente saudável. Em caso de dúvidas o ideal é procurar ajuda profissional".