Saúde

Anvisa estuda permitir importação de remédios à base de maconha

Para ser válida, a decisão tem que ser aprovada pela Diretoria Colegiada da agência, que fará reunião sobre o tema até o final deste semestre

Redação Correio 24h
- Atualizada em

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estuda alterar até o final de junho o processo de importação de medicamentos com canabidol, substância química encontrada na maconha que é utilizada em tratamentos de diversas doenças, incluindo algumas neurológicas.

Segundo o G1, o diretor-adjunto da Anvisa, Luiz Roberto Klassmannm foi quem divulgou a novidade durante o 4º Simpósio Internacional da Cannabis Medicinal, que acontece até sábado em São Paulo. 

Para ser válida, a decisão tem que ser aprovada pela Diretoria Colegiada da agência, que fará reunião sobre o tema até o final deste semestre. Caso a decisão seja confirmada, os brasileiros com receita médica que recomenda um medicamento com canabidiol poderão entrar no país legalmente com o mesmo e até mesmo receber o remédio por encomenda.

Estes medicamentos atualmente estão em uma lista do órgão que proíbe que sejam usados para fins terapêuticos, exceto em caso excepcional de importação autorizada pelo próprio diretor da agência ou por ordem judicial.

Matéria original: Correio 24h