Saúde

Apesar de ser associado às mulheres, trombose é mais comum nos homens

Problema é causado pela formação de um coágulo nas veias, na maioria das vezes, da perna

Evelin Azevedo, da Agência O Globo
A trombose é um problema geralmente relacionado a mulheres, mas os homens também podem ser acometidos pela doença. Ela é causada pela formação de um coágulo nas veias, na maioria das vezes, da perna.
"Não existe diferença entre a trombose que ocorre nos homens e nas mulheres. O que diferencia entre os dois são os fatores de risco", diz Marcos Areas, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular do Rio de Janeiro (SBACV-RJ).
Entre as mulheres, tomar anticoncepcional ou engravidar são considerados fatores de risco para o desenvolvimento da trombose. Já nos homens está ligada a maus hábitos de vida, como o sedentarismo, ou ao desenvolvimento de doenças. Para homens e mulheres, entretanto, o fator genético também influencia.
O deputado federal Paulo Maluf foi diagnosticado com uma metástase do câncer de próstata e uma trombose venosa profunda na perna esquerda.
"Os principais fatores de risco são a obesidade, o sedentarismo, a imobilização dos membros inferiores por muito tempo, como por exemplo, quando as pessoas passam várias horas viajando. Ter câncer ou doenças cardiovasculares, como arritmia, e fumar também aumentam as chances", lista Kleisson Antônio Pontes Maia, membro titular da Sociedade Brasileira de Cardiologia.
Socorro rápido evita graves complicações
Os sintomas característicos da trombose são dores, inchaço e vermelhidão, em apenas uma das pernas. Ao sentir um desses sinais é importante buscar ajuda em uma emergência o mais rápido possível. "É preciso fazer o diagnóstico o quanto antes para evitar complicações como a embolia pulmonar", alerta Marcos.
A principal linha de tratamento é por meio de anticoagulantes que ajudam a dissolver e evitar a formação dos trombos dentro das veias. "O tempo do tratamento varia. O médico precisar avaliar o caso de cada paciente", afirma Kleisson.
Como se prevenir
Pratique exercícios
Faça, pelo menos, 30 minutos de atividades físicas de intensidade moderada todos os dias. Uma caminhada já vale.
Alimente-se bem
Um dos fatores de risco para a trombose é a obesidade. Com uma boa alimentação associada a atividades físicas é possível manter o peso certo e diminuir as chances da doença.
Evite o cigarro
O cigarro possui diversas substâncias maléficas para o corpo e que aumentam as chances de trombose.
Mantenha doenças sob controle
Ter doenças cardiovasculares ou um câncer aumenta a chance de desenvolver o problema, por isso, é importante cuidar da saúde.