Saúde

Automedicação levanta riscos em tempos de pandemia; entenda

Excesso de vitamina D está na lista de condições perigosas

Redação iBahia (redacao@portalibahia.com.br)
- Atualizada em

Automedicação é algo comum na rotina do brasileiro e que pode trazer diversos prejuízos à saúde. Nesse período de pandemia do Covid-19, a coisa se torna ainda mais preocupante, pelo fato de certos medicamentos poderem mascarar os sintomas do coronavírus. A combinação de remédios também pode levar, em casos mais graves, à morte do paciente.

O farmacêutico clínico e docente da UNINASSAU – Centro Universitário Maurício de Nassau Salvador, Jorge Felipe Melo, chama atenção para o uso em excesso da Vitamina D. “Ela pode causar hipervitaminose que leva hipercalcemia, que é quando o nível de cálcio no sangue é maior do que o normal e pode desenvolver complicações como fadiga, fraqueza muscular, náusea, anorexia e desidratação”, disse.

 

Foto: Divulgação

O especialista ainda alerta para as Fake News sobre remédios que combatem o coronavírus. “Nenhum suplemento ou medicamento, mesmo para imunidade, vai evitar o contágio do Covid-19. Claro que, se você apresenta uma alta imunidade, seu corpo vai responder melhor caso você adquira o vírus. O que também não é uma regra, já que existem relatos de pacientes com idade que se tem um perfil de imunidade na normalidade e estão em estado grave”, explicou.

 

Mesmo durante o isolamento social, o profissional de saúde ressalta a importância buscar uma orientação de um profissional capacitado, como o médico e o farmacêutico, sempre que apresentar algum sintoma. “Qualquer medicação que não seja prescrita pelo médico nesse momento não é recomendada”, ressaltou.