Saúde

Café é saúde: veja os benefícios da bebida para o organismo

Além de ser saborosa e dar energia, a bebida possui inúmeras vantagens para o organismo e é recomendada para quem busca uma rotina mais ativa e saudável

Redação Dino
- Atualizada em

Para começar, a bebida ajuda a melhorar a disposição e a dar energia, além de deixar o raciocínio mais ágil, de acordo com informações da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC). O café também contribui na redução do risco de depressão, do suicídio, do alcoolismo, da cirrose, da diabetes do adulto, dos cálculos biliares, do câncer de cólon e da  doença de Parkinson e do Alzheimer. Café não é remédio, mas, assim como a prática diária de exercícios, ajuda a manter a saúde física e mental, além de contribuir com um estilo de vida mais saudável. E, já que o Brasil é o maior produtor e exportador de café do mundo, é importante experimentar a variedade de tipos e sabores que o café nacional oferece. Além do sabor, dentro de uma xícara de café cabe muita saúde. 

Ainda segundo a Associação, as propriedades contidas em sua composição, principalmente a cafeína, são benéficas para o organismo humano. Quando em contato com o sistema nervoso central, a substância provoca um estado de alerta, o que estimula a atividade mental, melhora a concentração e alivia a tensão. Em tempos de home office, uma xícara de café é capaz de proporcionar a energia necessária para que as tarefas sejam concluídas com eficácia.

Outro benefício que pode ser alcançado através da sua ingestão é o ganho de disposição para a prática de esportes e atividades físicas. O atleta passa a ter mais resistência, melhora o rendimento e consegue fazer exercícios mais intensos por um período mais longo, diminuindo a fadiga e as chances de lesões corporais. O café também é um aliado para os amantes da musculação. Segundo um estudo realizado pela Universidade de Mississipi, nos EUA, e publicado na revista oficial do Colégio Americano de Medicina Esportiva, a ação da cafeína no sistema nervoso central e periférico aumenta a capacidade dos músculos esqueléticos de gerar força. 

“A cafeína, em especial, aumenta o rendimento de atletas por estimular a produção de energia pelas células da musculatura. Embora não seja considerado doping, ela melhora o desempenho. Altas doses de cafeína pura também são utilizadas em treinamentos de atletas de alta performance, inclusive com doses muito elevadas”, destaca Luis Antonio Machado César, Diretor do Núcleo de Pesquisa Café & Coração no InCor – HC – da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Aliado na prevenção de doenças

O uso da bebida está diretamente ligado à manutenção da saúde e de um estilo de vida mais saudável. Tomá-la constantemente, em especial a do tipo filtrado, reduz as chances de infarto do coração e reduz o risco de diabetes tipo II. Isso acontece por causa dos antioxidantes presentes no alimento, que também atuam como termogênico, acelerando o metabolismo. E o metabolismo acelerado, em linhas gerais, faz com o que organismo queime mais gordura, auxiliando na perda de peso. De acordo com um estudo divulgado pela British Medical Journal, importante revista acadêmica de medicina do Reino Unido, o consumo de até quatro xícaras diárias está associado a uma menor probabilidade de desenvolver problemas cardiovasculares, como derrames cerebrais. 

A Doutora Silvia Siag Oigman, Coordenadora do Projeto Café e Cérebro do IDOR, explica que a ingestão de café contribui com a melhora na qualidade da saúde e com a longevidade: “O café é considerado um alimento funcional, consumi-lo diariamente é um hábito saudável e que pode trazer muitos benefícios para nossa saúde, graças a sua riqueza em compostos bioativos. Além da cafeína, contém sais minerais, vitaminas, diterpenos e ácidos clorogênicos. Possui forte atividade antioxidante e previne a depressão. Os estudos epidemiológicos sugerem que o consumo de café é inversamente associado ao risco de desenvolvimento de Parkinson e Alzheimer, diabetes do tipo 2 e alguns cânceres”.

Ainda segundo Silvia, estudos demonstraram que doses de 200 a 250 miligramas de cafeína elevam o humor e que esses efeitos podem durar até 3 h.