Saúde

Com chocolate, sem sofrimento: nutricionista desvenda os segredos do emagrecimento

"Muito mais do que seguir uma dieta, é preciso conhecer o que se come para adquirir novos hábitos", alerta a nutricionista Carolina Barros

Maria Beatriz Pacheco* (maria.beatriz@redebahia.com.br)

Com a pandemia do coronavírus, é comum ouvir relatos de pessoas que ganharam peso durante a quarentena, mas que possuem dificuldades em seguir planos alimentares rigorosos e não conseguem abrir mão de doces e demais alimentos calóricos. No entanto, você sabia que é possível fazer as pazes com a balança sem deixar de comer o que gosta?

Foto: reprodução
Para te ajudar a eliminar peso sem recorrer dietas milagrosas, o iBahia conversou a nutricionista Carolina Barros e desvendou os principais segredos para alcançar o emagrecimento saudável, sem abrir mão do bem-estar.  Confira!

1- Identificando a raiz do problema: Por que não consigo emagrecer?

Antes de tudo, é preciso ter em mente que ser saudável vai muito além dos números que aparecem na balança. A nutricionista salienta que o peso é algo muito particular e os fatores que aceleram ou retardam ganho dele podem variar dependendo do indivíduo, como genética, histórico de doenças (como diabetes e hipertensão) e uso de remédios controlados. No entanto, ainda que não determinantes, os nossos hábitos alimentares, práticas de exercícios e ingestão de água também influenciam no emagrecimento.

Com base nessa reflexão, é preciso identificar o que impede a pessoa de seguir um planejamento alimentar. Seja a rotina corrida, a falta de apoio familiar ou até mesmo a preguiça. “O primeiro passo é ajustar a causa da dificuldade”, destacou Carolina.

2-  A alimentação saudável é construída de hábitos


Que alimentos in natura como frutas, legumes e verduras auxiliam na perda de peso já não é segredo para ninguém. Mas, apenas rotular comidas como “aliadas ou inimigas do emagrecimento” não basta. "Mais do que seguir um planejamento, precisa-se conhecer o que se come. Não podemos classificar os alimentos como vilões e mocinhos. Deve-se pensar antes de consumir que benefícios aquele alimento traz ao nosso corpo, mais do que pensar apenas as calorias”, alertou a especialista.

Além disso, alimentos gordurosos não devem ser eliminados, mas sim consumidos com moderação. De acordo com Carolina, para os viciados em chocolate, uma sugestão é optar pelas versões com maior teor de cacau e também deixar o doce derreter na boca no lugar de mastigá-lo, o que pode aumentar a sensação de saciedade.

3-  Dicas de ouro: detalhes que fazem toda diferença no processo de reeducação alimentar

De acordo com Carolina, algumas atitudes que auxiliam na perda de peso podem ser facilmente incorporadas ao cotidiano. Para aumentar a saciedade, a especialista aconselha fazer as refeições em um ambiente calmo e começar pela salada, mastigando lentamente.  Além disso, atividades físicas, consumo regular de água e boas horas de sono são importantes aliados.

4-Só mudar o conteúdo da geladeira não é suficiente: Emagrecimento envolve controlar emoções e praticar exercícios

As emoções interferem diretamente na maneira que nos relacionamos com os alimentos. Algumas pessoas costumam a descontar a raiva e ansiedade na ingestão de industrializados. Por isso, é fundamental investir em atividades e alimentos que ajudem a amenizar o stress. "É importante usar o tempo para estimular os hormônios que proporcionam bem estar, fazendo algo que gostamos, meditação, atividade física, namorar e outros. Alguns alimentos que ajudam na ansiedade são o chocolate acima de 70%de cacau, semente de abóbora e oleaginosas como castanhas, amêndoas, nozes", recomendou a especialista.

5- A rotina de hábitos saudáveis não deve se limitar à perda de peso


Ao entrar em um processo de reeducação alimentar, é comum estabelecer metas de quilos a serem perdidos durante o período. No entanto, a simples eliminação dos novos hábitos alimentares após adquirir o peso desejado pode causar o aumento dos números da balança pouco tempo depois. Para a nutricionista, o segredo para se manter em forma é o amor próprio e o autocuidado. "Troque perder 5kg ou diminui 10cm de cintura por metas como: me sentir mais autoconfiante, olhar no espelho e me achar linda, ter disposição para as atividades do dia a dia, me livrar da compulsão alimentar, olhar meu prato com sensação de paz e não de caos. Com certeza os hábitos saudáveis vão se tornar mais duradouros e o peso desejado vai ser a consequência", aconselhou.


Sobre a fonte: Carolina Barros é nutricionista, graduada pelo Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge) CRN 15003/p. 

*Sob supervisão da repórter Lívia Oliveira