Saúde

Começa vacinação fracionada contra febre amarela; entenda como funciona

Campanha de vacinação fracionada vai até dia 9 de fevereiro

Agência O Globo
A campanha de vacinação fracionada contra a febre amarela começa nesta quinta-feira em quinze municípios do estado. Segundo a Secretaria estadual de Saúde, a ação acontece no Rio de Janeiro, em Belford Roxo, Duque de Caxias, Itaboraí, Itaguaí, Japeri, Magé, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Queimados, São Gonçalo, São João de Meriti e Seropédica. Nas demais cidades serão aplicadas doses padrão da vacina.
Foto:Divulgação
A medida está alinhada à proposta anunciada pelo Ministério da Saúde, que é de imunizar a população dos estados de São Paulo, Rio e Bahia. A campanha de vacinação fracionada vai até dia 9 de fevereiro.
Dia D de Vacinação
Para desafogar a grande demanda nos postos de saúde do Rio, a secretaria informou que vai realizar, no próximo sábado, das 8h às 17h, o Dia D de vacinação em todo o estado. Além das unidades municipais, a ação também vai ocorrer em 29 UPAs, dez hospitais estaduais, oito tendas montadas pelo governo, 30 quartéis do Corpo de Bombeiros e cinco batalhões da Polícia Militar
Segundo o governo, a secretaria adota medidas preventivas desde janeiro do ano passado, antes de ocorrerem os primeiros casos de febre amarela no território fluminense. Houve cinturões de bloqueio e recomendação de vacinas, principalmente em municípios de divisa com Espírito Santo e Minas Gerais — áreas consideradas de risco à época.
Em julho de 2017, os 92 municípios do Rio foram incluídos na área de recomendação da vacina e receberam doses para imunizar a população.
O que é vacina fracionada?
A vacina fracionada tem a mesma composição da vacina padrão, mas com apenas um quinto (0,1 ml) da dosagem normal (0,5 ml). O fracionamento acontece na unidade onde ocorre a aplicação. Uma seringa especial é usada para aplicar a dose reduzida.
Qual é a diferença entre as vacinas padrão e fracionada?
A vacinação fracionada é uma estratégia utilizada em casos excepcionais para alcançar uma grande quantidade de pessoas. Segundo especialistas, a dose fracionada não prejudica a eficácia da vacina ou a segurança da mesma. A questão que deve ser considerada é o tempo de proteção: a convencional protege pela vida inteira e a fracionada, por oito ou nove anos. É a primeira vez que a medida é colocada em prática no Brasil.
Potência: A fracionada tem 12 vezes mais imunogênicos que o necessário para se proteger, enquanto a padrão tem 60 vezes mais.
Comprovante: Para a vacinação padrão é o comprovante normal. Já para a vacina fracionanda é usado um selo que indica o fracionamento.
Reações adversas: Vacina padrão: febre, mal-estar e dor no corpo, até reações mais graves e fatais. Na fracionada é igual ou menor que a dose padrão.
Documentos necessários para vacinação?
É obrigatória a apresentação de documento original com foto. E, se possível, a carteira de vacinação. A recomendação é que as pessoas guardem os comprovantes de vacinação para caso seja necessário tomar outra dose ou comprovar que tomou a vacina.
Quem deve tomar a vacina fracionada?
- Maior de 2 anos
- Idosos (com orientação médica)
- Mulheres amamentando (com orientação médica)
Quem continuará com a vacina padrão?
- Crianças entre 9 meses e dois anos
- Gestantes
- Viajantes internacionais (com comprovante da viagem)
- Pessoas com doenças que fragilizem o sistema imunológico, como portadores de HIV (com orientação médica)
Por quanto tempo protege a vacina fracionada?
Por oito anos. Após esse período, é preciso tomar uma nova dose.
Como é feito o fracionamento da vacina?
O processo é realizado na própria unidade de saúde que fará a aplicação da vacina. Existem frascos de vacina da febre amarela de cinco e de dez doses plenas, que são diluídos e passadas para as seringas na hora da aplicação. Cada dose plena tem 0,5 ml e uma dose fracionada, 0,1 ml. Com o fracionamento, cada frasco representa cinco vezes mais doses: 25 ou 50. Já foram recebidas do Ministério da Saúde doses da vacina, seringas e agulhas específicas em quantidades suficientes para a campanha.
Como proceder se não recordar se tomou a vacina?
Procurar uma unidade de saúde para checar, no sistema, se há registro do paciente com a vacina (o sistema hoje é digital). Caso não encontre registro, deve tomar a vacina. De dois anos para cá, o sistema dos postos de saúde de todos os municípios se tornou digital. O ideal é que a pessoa busque em uma unidade de saúde que faça a vacinação a informação se já tomou a vacina. Em último caso, a recomendação é que se vacine novamente, informa a Secretaria estadual de Saúde.
Quem se vacinou há mais de 10 anos tem que tomar outra dose?
Não é necessário se vacinar novamente.
Como deve se proteger quem não pode se imunizar?
Evitar áreas de mata em regiões com casos da doença, além de usar repelente e se proteger das picadas.
Como a vacina é feita? Ela é segura?
A vacina é feita com um vírus atenuado e existe desde 1937, tendo sido aperfeiçoada depois. Algumas pessoas podem apresentar reações brandas, como febre. E, em casos raros, pode ocorrer uma doença semelhante à própria febre amarela. Mortes são consideradas extremamente raras.
Quais são os sintomas da febre amarela?
Os sintomas iniciais da febre amarela incluem o início súbito de febre, calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, cansaço e fraqueza. Em casos graves, a pessoa pode ter febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia (especialmente na área gastrointestinal) e, eventualmente, choque e insuficiência de vários órgãos.
Quais cidades vão aplicar a dose fracionada?
No Rio de Janeiro são 15 cidades, incluindo a capital. A expectativa é vacinar, até o dia 24 de fevereiro, 77,7 milhões de pessoas com a dose fracionada e 2,4 milhões com a padrão.
São Paulo: 53 cidades, incluindo a capital. A intenção é vacinar 2,5 milhões com a dose fracionada e 813 mil com a dose padrão, entre os dias 19 de fevereiro e 9 de março.
Bahia: 8 cidades, incluindo 20 distritos da capital. Objetivo é imunizar 6,3 milhões com a dose fracionada e 2,4 milhões com a dose padrão também até o dia 24 de fevereiro.