Saúde

Conheça 29 terapias alternativas oferecidas pelo SUS

Reiki, meditação, constelação familiar, florais e holocromos são algumas opções

Revista ABM

Cada vez mais procurada como complemento em diversos tratamentos, as terapias alternativas são uma realidade em clínicas especializadas, hospitais, e também no SUS (Sistema Único de Saúde), onde foram institucionalizadas em 2006. Utilizando técnicas naturais e holísticas e, em parceria com a medicina convencional, as terapias visam a harmonização integrada entre corpo, mente e emoções. Nos últimos anos, tem se verificado um crescimento na adoção desses recursos terapêuticos, com amplos benefícios, inclusive em hospitais de referência no país, como o Sírio Libanês, em São Paulo.

Atualmente conhecidas como integrativas e complementares, muitas terapias estão estabelecidas em Lei, e algumas são citadas como PICs (Práticas Integrativas e Complementares) no Ministério de Saúde, com técnicas e métodos que tem como objetivo promover a saúde e o bem-estar.

Pandemia

De acordo com os terapeutas, nesse momento de pandemia aumentou a procura pelas terapias complementares, especialmente as que possibilitam atendimento online ou à distância, como reiki, meditação, constelação familiar, florais, holocromos e exercícios de yoga para relaxamento. “As terapias acabam servindo como um refúgio e um fortalecimento pessoal nesse momento que envolve medo e traz crises de ansiedade e desequilíbrio emocional”, destaca a terapeuta holística Cleide Souza, com experiência na terapia de forais, reencarnacionista e bioconsciencial.

Embora se tenha percebido um crescimento em virtude da pandemia, a busca pelas terapias já vem acontecendo há muito tempo e se desenvolvendo bastante conforme explica Leonàrdo Souzà, terapeuta fundador do Instituto Innovatlantis e coordenador de Práticas Integrativas do Hospital das Clínicas, em Salvador. “A vida ganhou um olhar muito além do viver para pagar contas. Precisa ter sabor, sentido, alma e propósito. A busca pelas terapias complementares, e algumas são ancestrais, trouxe para muitos um “religare”, uma reconexão com uma dimensão interior mais profunda e verdadeira que vem mostrando que vale a pena viver e que a vida pode ser mais leve e com propósito. Isso tem trazido vontade de curar, de se curar, e de plenitude”.

Foto: reprodução / Revista ABM

Benefícios

Além de serem utilizadas como recursos terapêuticos para prevenção de doenças, como hipertensão, estresse, dores, depressão, dentre outros, as PICs também podem servir como tratamento paliativo para diversas doenças crônicas, e de acordo com os especialistas seus benefícios são mais amplos e contemplam:

• Autoconhecimento, com benefícios para autoestima

• Melhora a disposição física e emocional

• Alívio de dores físicas

• Alívio de ansiedade e estresse

• Tranquilidade emocional, que leva o indivíduo a agir e lidar melhor com as dificuldades

• Bem-estar e equilíbrio físico, mental e emocional

• Harmoniza e equilibra respiração

Atualmente são 29 terapias contempladas na legislação brasileira e oferecidas pelo SUS:  

Acupuntura. Terapia milenar de origem chinesa, utiliza agulhas para estimular pontos e meridianos do corpo que, uma vez equilibrados, minimizam problemas emocionais e físicos.

Antroposofia. Doutrina mística e filosófica, tida como ciência espiritual que utiliza o autoconhecimento como forma terapêutica para entender os processos que levam às doenças.

Apiterapia. Muito usada para tratamentos de doenças como artrite, artrose e tendinite, essa medicina alternativa usa produtos das abelhas para fins terapêuticos, tanto em humanos, quanto em animais. Os produtos utilizados são mel, pólen, geleia real, cera, própolis, apitoxina e larvas de zangão.

Aromaterapia. Ramo da fitoterapia que utiliza as propriedades de óleos essenciais 100% puros na tentativa de trazer de volta o equilíbrio emocional e físico. É considerada terapia holística por atuar nos sistemas físico, emocional e mental harmonizando.

Arteterapia. Disciplina híbrida que se baseia principalmente em psicologia e expressões artísticas como dança, desenho, pintura, poesia, escultura e modelagem.

Ayurveda. Medicina tradicional na Índia, praticada há mais de 7 mil anos e que hoje se estendeu por quase todos os países do mundo. Baseia-se no equilíbrio dos centros de força chamados “doshas” e utiliza os 5 elementos (água, ar, terra, fogo e éter) para promover o equilíbrio e a possível causa dos males físicos.

Biodança. Utilizada no tratamento de estresse, doença de Parkinson, Alzheimer entre outras, também é chamada de psicodança e consiste em um sistema de integração afetiva através de vivências praticadas com movimentos de dança e músicas selecionadas que promovem a purificação.

Bioenergética. Técnica que utiliza um conjunto de exercícios e movimentos sincronizados com a respiração. Essa prática visa liberar tensões da musculatura do corpo que foram criadas através da retenção de emoções.

Constelação familiar. Terapia que consiste em curar, ou equilibrar, doenças emocionais e também físicas utilizando arquétipos familiares como forma de se restabelecer a harmonia. A constelação familiar parte de 3 princípios: que todas as relações envolvem  o “pertencimento” (Pertencimento), que existe uma hierarquia entre os membros do sistema (Hierarquia), e que o “equilíbrio” (Equilíbrio) entre  dar e receber deve se fazer presente para que tudo se harmonize no sistema.

Cromoterapia. Tratamento para equilibrar corpo físico, mental e emocional utilizando as cores primordiais do espectro solar: amarelo, azul, laranja, índigo, verde, violeta e vermelho. O rosa também é utilizado por sua frequência vibracional de amor e paz. Cada cor possui uma função terapêutica e quando o paciente é colocado em contato com uma determinada cor, sofre a influência benéfica que ela proporciona.


Dança Circular. Expressão artística que permite a pessoa se conectar com outros e consigo mesmo.

Fitoterapia. Terapia que trata as doenças com remédios produzidos a partir de plantas e vegetais. Existe na China desde 3000 A.C., quando, o então imperador Cho-Chin-Kei, descreveu propriedades terapêuticas para a cânfora e o ginseng.

Geoterapia. Como o próprio nome diz geo (terra) e terapia, é o conjunto de interações do homem com os frutos da terra como o barro, a argila, rochas e cristais. É uma prática milenar que os povos antigos utilizavam para conseguir equilibrar o corpo físico e as emoções, afim de amenizar distúrbios e moléstias em geral.

Homeopatia. Terapia que se baseia na cura de doenças através da aplicação de substâncias diluídas que causam os sintomas em indivíduos saudáveis. O princípio similia similibus curentur (semelhante pelo semelhante se cura), rege que o tratamento deve ser feito a partir da diluição e dinamização da mesma substância que provoca os sintomas. Reconhecida no Brasil como especialidade médica em 1980 é reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CRM).

Hipnoterapia. Tratamento de problemas físicos, psíquicos e emocionais através da indução a estado hipnótico. Existem muitas maneiras de levar um paciente ao estado hipnótico e cada profissional tende a utilizar o método onde sua crença está embasada. Muito utilizada para traumas e desbloqueio de emoções que têm impactos negativos na vida do paciente.

Imposição de mãos. Essa terapia parte do princípio que todos somos seres energéticos e, por isso, trocamos energia o tempo todo com o meio e outras pessoas.

Musicoterapia. Utilização da música dentro do contexto educacional, clínico e social para prevenção de problemas na saúde mental e obtenção de qualidade de vida e bem-estar.

Naturopatia. Prática de cura holística que se baseia na crença de que nosso corpo possui a capacidade necessária para se curar e se regenerar de doenças, sem necessidade de medicamentos químicos.

Osteopatia. Utiliza técnicas de manipulação e mobilização articular e também dos tecidos moles. Através dessa estimulação, os osteopatas acreditam que o corpo se equilibre e possa se curar sozinho de enfermidades.

Ozonioterapia. Utiliza a administração de ozônio e oxigênio com o intuito de aumentar a quantidade de oxigênio no organismo, e que é aplicada para vários tipos de enfermidades.

Quiropraxia. Medicina alternativa que faz diagnóstico e tratamentos através da coluna vertebral. Usado no tratamento de lombalgias.


Reflexoterapia. Também chamado de zonaterapia é o tratamento que consiste na pressão de pontos específicos nas mãos e pés e que promove um reflexo em outras partes do corpo.

Reiki. Terapia que utiliza a imposição de mãos com uso de símbolos para manipulação da energia vital (chamada de “ki” ou “chi”) e que promove equilíbrio, bem-estar e relaxamento.

Shantala. Técnica de massagem praticada entre mãe e bebê e que visa criar maior harmonia entre eles, e também ajuda a acalmar e relaxar a criança.

Terapia Comunitária Integrativa. Parte do princípio de que, atualmente, com a globalização, a cura não pode mais ser apenas de uma pessoa e sim de toda comunidade, e com isso promove recursos emocionais para os indivíduos prevenirem e tratarem de patologias do corpo emocional e físico.

Termalismo. Utiliza águas minerais como tratamento de saúde, e é um procedimento que remonta à 450 A.C.


Terapia de Florais. Utiliza a essência das flores para equilibrar as emoções e proporcionar uma melhor aceitação de si mesmo e do ambiente que o circula. Os florais não colocam nenhuma característica externa no indivíduo, apenas ressaltam os elementos que a pessoa já tem.

Yoga. Prática meditativa que inclui diferentes posições do corpo, técnicas de respiração que promovem o equilíbrio, e harmonia. É tida como prática física, mas principalmente como uma forma de interiorização que ajuda a alcançar bem-estar e relaxamento, além do domínio do corpo pela mente.